sexta-feira, 17 de abril de 2015

Feliz Dia do Malbec!

Hoje, dia 17 de abril, comemora-se o Dia Mundial da Malbec. A data foi escolhida pela Wines of Argentina pelo importante papel que a uva tem na história do vinho argentino e em sua popularização pelo mundo.

Para saber mais sobre a história da uva no país e a instituição da data, clique aqui


.

Origem
Uva tinta originária da região de Cahors (França). Trata-se de uma casta muito semelhante a Merlot, e com as mesma s características de cor rubi violácea, sabor maduro de frutas secas e especiarias; no paladar nota-se um leve adocicado, devido principalmente aos taninos redondos e elevada alcoolicidade que alcança. Capaz de produzir vinhos de guarda; sendo que em menos de 3 anos apresenta vinhos desequilibrados, onde alcool, acidez e taninos guerreiam contra o consumidor.

Regiões de Produção
Como outras uvas francesas, espalhou-se pelo mundo; é bastante utilizada em vinhos varietais, principalmente na Argentina e Califórnia. Na França ainda entra como corte nos vinhos Bordeaux, junto com Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc. Mas sua terra hoje é Mendoza.

Características dos Vinhos
O vinho Malbec varietal apresenta uma bela cor vermelho púrpura, intensa, e aroma frutado revelando vinho novo; no paladar apresenta-se saboroso e macio, indicando que os açúcares escondem bem os taninos. Os mais envelhecidos, se foram bem produzidos, apresentarão grande harmonia, bom corpo, e longo fim de boca (com leve amargor).

Harmonização
Harmoniza-se com carnes vermelhas, churrasco, feijoada, e queijos fortes, pois tem taninos e antocianos (pigmentos da uva) fortes, mas não agressivos -- quando bem elaborados e envelhecidos 2 ou 3 anos, podendo ser até bem mais. Não combinará com defumados, nem com gorgonzola, nem com massas com tomates. Muito menos com saladas.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Vamos brincar de oráculo?

A ideia surgiu como todas as boas ideias: depois de beber alguns vinhos nas companhias certas. Na volta pra casa, precisei de aconselhamento e recorri ao whatsapp da Sociedade Dionisíaca. Deixei o meu destino nas mãos deles.

Respondeu uma pessoa que parecia estar entorpecida como eu.

- Bicicleta!!!! – ela disse. – Caraa como eu queria andar de bicicleta sob efeito. Puta merda.

Não hesitei. Saquei a bicicleta e me pus a pedalar.

À parte as situações normais de quem anda de bicicleta em uma cidade onde os motoristas não respeitam os semáforos, a viagem foi muito prazerosa. Acabei me focando muito nas músicas, saboreando como se fosse a trilha sonora que o Destino me escolhia.

Quem me conhece sabe que eu adoro acreditar nessas besteiras de “destino”, “sinais do universo” e “vontade dos deuses”. Então, por que não considerar que o Destino tinha um bom motivo pra escolher aquelas músicas naquele momento de estase?

Pra encurtar a história, decidi que aquilo podia ser uma mensagem dos deuses, e fiquei com vontade de saber o que os deuses dizem para vocês. Proponho que se entorpeçam como preferirem, escutem algumas músicas e compartilhem aqui.

As minhas foram essas:






Ela não dá conta de três, do amigo Jô Macedo.

Balada, versão musical de um poema do amigo Lucas de Castro Lisboa.



E terminou com uma música cujo arquivo tá sem nome no meu celular. Era só violão, numa vibe que me lembrou perseguição no velho oeste e fez eu me sentir em um videogame.

Agora, sóbrio, vou ver o que dá pra interpretar disso tudo. E o oráculo de vocês? Que música lhes oferece?

terça-feira, 14 de abril de 2015

Cientistas descobrem o gene da promiscuidade

Cientistas americanos de três universidades (Binghamton University, University of Georgia e Brown University) realizaram um estudo conjunto que liga o gene DRD4 ao sexo casual e à infidelidade.

O estudo analisou amostras do DNA de 181 pessoas comparadas com seu histórico sexual. A conclusão é que quem tem o DRD4 é mais propenso a ter um comportamento "promíscuo" (para os cientistas, isso equivale a já ter feito sexo casual ao menos uma vez). Além disso, metade do grupo que tem esse gene no corpo assumiu já ter traído.

A explicação científica é de quem tem esse gene busca mais a recompensa rápida, como a liberação de dopamina. Essa substância é liberada em maior quantidade quando você liga o ato a um risco. Como comer chocolate quando se está de dieta ou envolvimentos sexuais mais espontâneos.

Confiram detalhes do estudo clicando aqui (site em inglês).

Porcentagem de quem afirma ter tido relações sexuais "promíscuas"

Porcentagem de quem afirma ter tido relações extra-conjugais

Média de parceiros extra-conjugais

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Pensa que ser ator pornô é fácil?

Muitos querem, poucos conseguem ter uma performance louvável diante das câmeras.

Parece que a Brasileirinhas está dando uma chance para os fãs almejarem a carreira de ator pornô e atuarem ao lado de suas musas preferidas.

Assista a este vídeo e pense duas vezes antes de enviar seu currículo para lá. As coisas podem ser mais complicadas do que parecem.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Top 10 bêbados em filmes

Podem ser divertidos de se assistir, mas provavelmente seríamos hospitalizados se tentássemos acompanhá-los em uma noite de bebedeira. Confira no vídeo abaixo os 10 bêbados mais notórios do cinema.

Não esqueça de beber muita água enquanto assiste ao vídeo e boa sorte.


Acrescentaria algum à lista? Deixe sua sugestão nos comentários.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Cenas Quentes no Cinema

Em tempos de 50 Tons de Cinza, o sexo no cinema está anda mais na moda que nunca. As cenas picantes, no entanto, sempre estiveram presentes nas telonas e, cá entre nós, frequentemente mais bem representadas que no filme BDSM inspirado em Crepúsculo.





O poeta e amigo Zuza Zapata comentou dia desses sobre o quanto esse tipo de cena o fascina e mencionou algumas que, segundo ele, são dignas de nota. Confiram três das favoritas dele abaixo.







E pra vocês? Qual é a melhor cena de sexo em filmes que não são pornôs?

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

17 pinturas que vão confundir sua cabeça

Rob Gonsalves é um artista canadense, mestre da arte fantástica, que, em suas obras, cria ilusões que interagem entre o mundo real e o imaginário fazendo com que o espectador reflita sobre o que está vendo e tente desvendar mistérios implícitos.

Fonte