Sobre a SD

A Sociedade Dionisíaca é uma comunidade sem território constituída por nós, os "profetas", e por todos aqueles que participam, direta ou indiretamente, das nossas atividades. Através do blog pretendemos divulgar a nossa filosofia, que se inspira no deus grego Dionísio, e prover um ambiente próspero para o desenvolvimento deste estilo de vida a todos da SD, inclusive você.

Deus
Popularmente conhecido como deus do vinho e da orgia, Dionísio (ou Baco) também é deus do teatro, do êxtase, do entusiasmo, da loucura, da metamorfose e muito mais. De uma forma ampla, cremos que nosso deus representa uma força intrínseca ao ser humano e às sociedades: a liberdade.

Santíssima Trindade
Existem infinitas maneiras de se alcançar o estado de liberdade que nos coloca em contato com o divino. Nos inspiramos nas principais atribuições que nosso deus tinha na Grécia Antiga (vinho, orgia e teatro) para classificá-las em três grandes gêneros: a liberdade da mente (representada aqui pelo Álcool), a liberdade do corpo (simbolizada pelo Sexo) e a liberdade da alma (figurada pela Arte).

Missão
Colaborar para o desenvolvimento de um mundo mais dionisíaco, dentro das possibilidades e das necessidades do contexto atual. Buscamos inspiração na Grécia Antiga e encontramos necessidade no Rio de Janeiro, no Brasil, no mundo de hoje. Promovendo as três formas de liberdade já citadas, acreditamos ser possível mudar gradativamente as pessoas e a sociedade.

Blog
Buscamos promover reflexões e discussões sobre temas variados, sempre sob uma ótica dionisíaca e libertária. Prestamos as devidas homenagens a tudo aquilo que orgulharia nosso deus e com o mesmo entusiasmo criticamos e debochamos de tudo aquilo que acorrenta o espírito do homem.

Enquanto a vida se alterna entre comédia e tragédia, nos alternamos entre o observar e o atuar, entre a platéia e o palco, entre o mundano e o divino. Que Baco nos abençoe e nos liberte sempre.

Evoé!

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Ego sum abbas Cucaniensis
      et consilium meum est cum bibulis,
      et in secta Decii voluntas mea est,
      et qui mane me quesierit in taberna,
      post vesperam nudus egredietur,
      et sic denudatus veste clamabit:
      (Baritone and Male Chorus)
      Wafna, wafna!
      quid fecisti sors turpassi
      Nostre vite gaudia
      abstulisti omnia!


      ---

      Sou o abade cucaniense
      Meu concílio é com os bebedores
      E quero pertencer à seita de Décio

      E quem me procurar de manhã na taberna
      À noite será deixado nu
      E assim despojado de suas vestes gritará

      Ai de mim, ai de mim
      Que fizestes, execrável sorte?
      Nos tomastes da vida
      Todos os prazeres
      Ai de mim

      Excluir