quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Adeus 2009

Amanhã estarei muito bêbado ocupado para fazer a última postagem do ano, então farei isso agora de madrugada.

Entre outras coisas, Dionísio era considerado deus da metamorfose. Tal qual a uva que se transforma em vinho, nosso deus e seus seguidores têm o dom de fazer de si algo completamente novo. Pois bem, que a noite do reveillon reveion seja o divisor de águas. Que a virada seja muito gostosa e possamos botar 2009 para trás para penetrar gostoso em 2010, de forma a fazer deste um ano ainda melhor.

O ano que perece hoje definitivamente não vai entrar pra minha lista de anos mais felizes. Aproveito então o último dia dele para agradecer a algumas pessoas que me ajudaram a sobreviver a este ano e a manter minha fé em Dionísio.

Muito obrigado
Nat,
Choo,
Alessandro,
Mizue,
Marina,
Kauer,
Thanise,
Nix,
Matheus,
Greed,
Guilherme,
Caio,
May,
Guigui,
Mac,
Azaziel,
Pina,
Hanna,
Lalu,
Dan,
Li,
Christiane e
Carmen

Que Baco faça por essas pessoas tanto quanto eu espero que ele faça por mim. Evoé!
P.S.: Se eu esqueci alguém, foda-se reclame nos comentários que eu vou editando.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Ano da Astronomia

O ano está acabando, então não posso mais adiar este assunto. 2009 foi é o ano internacional da Astronomia, em comemoração aos 400 anos das primeiras observações astronômicas feitas com um telescópio por ninguém mais ninguém menos que Galileu Galilei [*APLAUSOS*]. E daí? Cadê Dionísio nessa história?

Alguém lembra da história de Teseu e o Minotauro? A cidade de Atenas perdeu uma guerra contra Creta e foi condenada a mandar sete rapazes e sete moças a cada nove anos para a morte certa. As vítimas entravam no labirinto do Minotauro e nunca mais voltavam. Na terceira leva, Teseu derrotou a criatura e saiu do labirinto com a ajuda de Ariadne, filha do rei de Creta. A princesa zarpou com o herói, mas ele comeu e a descartou na primeira ilha que pôde. Afrodite ficou com pena e prometeu à jovem um amante imortal como indenização. Coincidência ou não, a ilha em questão era Naxos, a preferida de Dionísio. Como presente de núpcias, o deus deu um diadema de ouro cravejado com pedras preciosas. Quando Ariadne morreu, Baco atirou a coroa aos céus. A forma foi conservada e as pedras viraram estrelas à medida que ela subia. Assim surgiu a constelação de Corona Borealis, localizada entre Hercules e Serpens Caput.


Não atire em mim

Novo clipe da banda Os Seminovos. A música da vez faz uma sátira à violência urbana.



Quem já foi assaltado levanta a mão! o/

Militares...

Militares filipinos sendo espancados.



Não me perguntem por que eles fizeram isso... Tem cara de trote. Masoquismo pouco é bobagem.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Cotas Sociais

No último fim de semana, fui convidado para um jantar na casa de um amigo. Nada romântico, aviso logo. Depois de comermos, as garotas foram pra cama [isso mesmo, usem sua imaginação para visualizar as duas fêmeas na mesma cama] e eu e mais dois garotos ficamos discutindo religião. Dizem que não se discute gosto, religião, política e futebol. Foda-se.

Um dos amigos é católico do tipo que conversa mesmo com Deus. O outro, como diria o orkut, "tem um lado espiritual independente de religiões" e certa tendência oriental. Eu fiquei de fora a maior parte da discussão, porque prefiro ouvir o que cada um pensa a tentar impor a minha visão das coisas. Ao menos no primeiro momento. Depois eu penso sobre o assunto e ataco com tudo, fazendo os outros chorarem.

Falando sério, foi um papo bem interessante e serviu para eu respeitar um pouco mais os cristãos. Quem me conhece sabe que a ICAR (Igreja Católica Apostólica Romana) é meu inimigo declarado, mas este amigo provou que alguns católicos não merecem esse ódio todo. Na verdade, ele era bem mais cabeça aberta do que o outro integrante do debate, que não admitia nada que fugisse à sua lógica pré-estabelecida. O cristão era irredutível em sua fé, mas ela não era cega. Era ponderada e até bem lógica (se é que isso é possível). Ele nos ouvia e sabia concordar.



Uma das meninas acordou [sim, elas estavam dormindo e não transando, desculpa gente] e entrou na discussão. Esta sim tinha a tal da fé cega, apaixonada. Via nela os argumentos de alguém que ouviu as mesmas coisas desde pequena e nunca pensou no assunto. Ela me lembrou por quê eu tenho desprezo pelo fervor religioso. Ao contrário dela, o meu amigo já questionou muito sua fé e encontrou motivos fortes para continuar nela. Era apaixonado sim, mas não era essa paixão que ele invocava ao conversar conosco. Procurava apenas se explicar.

Eventualmente, entrei na conversa e apresentei meus pontos de vista, assim como minha crença em Dionísio como força libertadora intrínseca à humanidade. Questionei algumas coisas, critiquei outras e até concordei de vez em quando. Alguns dessas reflexões serão publicadas aqui muito em breve em uma coluna chamada Ensinamentos Bíblicos, em que farei uma análise em cima de textos da bíblia e das lições que eu vejo que ela quer passar. [Momento teaser do SBT: AGUARDE...]

Toda essa historinha foi para mostrar a importância de se conhecer pessoas diferentes e ouvir o que elas têm a dizer. Eu nunca pensaria que um católico poderia me dar respostas aceitáveis para as coisas que eu perguntei. Não concordo com a interpretação dele assim como ele não concorda com a minha, mas ambos vemos lógica no pensamento do outro. Isso é bom. Agora vou me esforçar mais para conseguir argumentos fortes, que serão mais eficientes do que os que eu tinha antes.

Estava lendo meu post anterior e vi que coloquei "nazistas são maus" entre as tais verdades sobre as quais ninguém reflete. Se alguém leu, isso pode ter causado certo estranhamento. Escrevi meio sem pensar, só para citar algo que ninguém discute mesmo. Acontece que que lembrei agora de um amigo meu que é nazista. Talvez  seja um momento oportuno para dizer que eu sou uma pessoa bem servida de melanina. Tinha medo desse cara no começo. Apesar de eu não me considerar, há quem diga que sou negro. Vai que o nazista resolve me bater com um taco de basebol quando eu virar as costas? Falei isso pra ele e ele me tranqüilizou. Disse até algumas coisas bem legais sobre o nazismo. Quase me filiei.

Talvez ele não seja um nazista de verdade, talvez tenha mentido pra mim quando explicou sua filosofia... Sei lá. O fato é que não valeria a pena riscar aquela pessoa da minha vida só por causa do que fez o nazismo alemão e do ódio nascido a partir daí. Esse nazista é muito gente fina.

Tenho amigos playboys, amigos pseudo-intelectuais, amigos gays, amigos machistas, amigos ricos, amigos pobres, amigos religiosos, amigos ateus e até uma amiga virgem. Não proponho aqui que mantenham amizade com gente que não tem nada a ver com vocês, isso é coisa minha. Tenho mania de Poliana e procuro coisas legais e todo mundo. Só quero mostrar a importância de estarmos abertos ao diferente, ao novo e ao que o outro tem a dizer. Continuando a lógica do post anterior, não vamos nos fechar às verdades que temos sobre as pessoas.


sábado, 26 de dezembro de 2009

Monstros S.A.



Meu desejo de hoje é partilhar uma epifania que me ocorreu enquanto assistia a Monstros S.A.. Isso mesmo. Acordei e o melhor que encontrei na TV foi a animação da Pixar. Já tinha visto uns pedaços do filme e, novamente, não tive saco para manter no mesmo canal o tempo todo. Já conhecia o principal da história, então fiquei teimosamente procurando algo que prestasse. De qualquer forma, foi o suficiente para forçar a barra e interpretar o filme sob uma ótica dionisíaca.

Para as pessoas sortudas que nunca assistiram ao filme, explico do que se trata. No mundo dos monstros, a Monstros S.A. é uma empresa que utiliza os gritos de medo das criancinhas como forma de abastecer Monstrópilis. Monstros entram por uma porta que dá no armário das crianças para assustá-las. Essa é uma tarefa perigosa, pois as crianças são seres extremamente venenosas para os monstros. Um toque e eles podem passar desta para melhor. Seu choro é capaz de acabar com a energia por perto. Tudo funciona bem até que uma pirralha passa para o mundo dos monstros e tem que ser mantida em segredo até voltar para cá. Com o tempo, eles descobrem que a garota não é venenosa, passam a gostar dela e conseguem mandá-la de volta. De quebra, ainda descobrem que o riso das crianças é uma fonte de energia bem mais eficiente do que seus gritos.

A história não é de nenhuma genialidade, mas o tópico é sobre uma questão que o filme apresenta. Quase todas as situações engraçadas são sobre o desespero dos monstros na presença da pequena Boo, que se divertia com isso e ficava falando "bu" (daí o apelido). Ninguém tinha se atrevido a tocar em uma criança até então para ver se ela era venenosa, mas todos acreditavam naquilo com todas as suas forças. Não estou sugerindo que ninguém saia por aí tocando em crianças. Deus me livre. Só acho interessante pensar por conta própria e não deixar que o medo se torne a verdade que guia nossas vidas.

Quantas coisas nos parecem verdades absolutas simplesmente porque alguém (incluindo a mídia, tão amada pelos meus professores de faculdade) disse algum dia e não pensamos o suficiente sobre elas?

Leite com manga faz mal.
A democracia é a melhor forma de governo.
Pecadores vão para o inferno.
Viajar para fora do país é uma experiência indispensável.
O capitalismo é perfeito.
O comunismo é o perfeito.
O Big Bang foi o começo de tudo.
Temos que amar nossos pais.
Não pode transar com o irmãozinho.
Dinheiro não traz felicidade.
O tempo supera tudo.
O Rio de Janeiro é perigoso.
Cristo morreu para nos salvar.
Nazistas são maus.
Quem ama perdoa.
A bebida torna as pessoas violentas.
Ela é nova demais pra você fazer isso com ela.
Todo artista é vagabundo.
Andar a noite é pedir para ser assaltado.
Faculdade particular é uma merda.
Faculdade pública é sucateada.
Dar o cu dói.
Homem não valoriza mulher que dá no primeiro encontro.
Deus te ama.
A bíblia é a palavra de Deus.
A mitologia grega é um monte de histórias tolas.


E aí? Do você tem medo?


sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Música natalina

Ainda tem 20 minutos de natal, então ainda dá tempo de eu divulgar uma musiquinha que inventei para a última Bacchanalia que fiz. O ritmo é de Bate o Sino (Jingle Bells)

Beba vinho, branco ou tinto,
O rosê também.
Baco deu e prometeu
"Vinho é que faz bem".

Na adega, restaurante
E até no bar,
Quando eu bebo, eu percebo
Baco é que está lá.

Hoje a noite é bela,
Vamos à taverna,
Juntos eu e ela
Beber e copular!

Beba vinho, branco ou tinto,
La la la la la...

Post Messias #2


Post pra te manter ocupado e longe dos parentes chatos que foram passar o fim de semana na sua casa.


ÁLCOOL
Notícia & Video: Americano inventa geladeira que arremessa cerveja até o sofá
Video: Comercial de cerveja
Notícia: Coleira/Abridor
Notícia: A caixa de cerveja mais cara da história
Texto: Empório Santa Terezinha
Texto: Conversa Fiada Botequim e Bar
Texto: Barbieri Botequim




ARTE
Imagem: Novo design de guitarra
Promoção: Teatro Completo de Shakespeare
Texto: A Dança Tribal
Texto: A Vida de Brian: Um Filme de Natal
Texto & Imagens: Grafite na Pintura Clássica
Texto & Imagens: Andreas Rocha - Pinups e Fantasia
Texto & Videos: Hallelujah




SEXO
Notícia: Jogo do Xbox promete ensinar a xavecar
Conto: O professor e a aluna
Video: Ensinando português
Texto: Atinja o orgasmo feminino
Video: Porra em Pó
Imagem: Você quer deixar a putaria?
Imagens: Com qual calcinha você se identifica?
Imagens: Presente de natal para as mulheres




OUTROS
Texto: Identificando uma ordinária
Imagens: Recados de Jesus para o final de ano
Texto & Imagens & Video: Gordelícia 2

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Troca de presentes

A galera apressada que eu conheço age como se o feriado fosse hoje. Deseja "feliz natal", ceia, troca presentes... Tudo antes da meia-noite. Tem gente que nem trabalha hoje por causa do feriado de amanhã. O povo gosta tanto de enforcar feriado que a véspera também já virou data comemorativa.

Mas não é esse o assunto da postagem. O ponto é a troca de presentes. Sugeri semana passada um presente bem legal pra dar pra quem se ama. Hoje, mostro os riscos de não fazer o devido agrado.

Hayden Wright resolveu se apoderar do que o bom velhinho deixara embaixo da árvore de natal de seus vizinhos. Invadiu a casa durante a madrugada de terça, dia 15, pilhou pegou cinco presentes e foi encontrado à 1:45 caminhando pela calçada, bebendo uma cerveja e usando um vestido. Abaixo, uma foto do criminoso.



A divertida história aconteceu em Tenessee, nos Estados Unidos. A mãe, April Wright, de 21 anos, acordou pouco antes das duas horas e não achou seu pimpolho. Foi de porta em porta até que uma vizinha encontrou o garoto na rua. A cerveja teria sido retirada do cooler do pai e o vestido era um dos presentes roubados. A teoria da mãe é que ele faz besteira de propósito, pois quer ser preso para reencontrar o pai que está na cadeia. Não é lindo?



Para mim, ele encheu a cara e não conseguiu controlar a inveja da vizinha que ganhou o lindo vestido, resolvendo o problema por conta própria.

Oráculo: G1

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Sexo na Viatura

Parece nome de filme pornô, eu sei, mas é notícia do G1. O policial Keith Ashley está sendo investigado pelo Departamento de Polícia de Dallas, nos EUA, acusado de falsificar um relatório sobre um roubo para esconder o fato de que estava fazendo sexo dentro do carro patrulha.



A professora Angela Russell, que flagrou a cena no dia 24 de novembro, disse que ela e outro professor viram a viatura com a porta traseira do lado do motorista aberta. Ele não quis comentar as acusações. Keith foi afastado do trabalho nas ruas e colocado em serviço interno. Ninguém se liga que serviço interno foi justamente o que o colocou nessa situação?

Durante minhas investigações internéticas, encontrei casos semelhantes em terras tupiniquins. Em 2008, dois bombeiros e quatro oficiais da Defesa Civil foram acusados de manter relações com uma jovem de 16 anos em carros oficiais. A notícia diz que seriam denunciados por corrupção de menores e favorecimento da prostituição. A primeira tudo bem, mas a segunda acusação é injusta, já que a garota disse que não recebia presentes ou dinheiro em troca. A não ser que ela estivesse reclamando de calote da parte dos oficiais, só vejo uma jovem safadinha nessa história. Nenhuma prostituta.



No mesmo ano, dois policiais militares tiraram fotos com uma mulher só de calcinha (as que ilustram esta postagem) e também se ferraram. Ela finge chupar um dos PMs numa foto e tem suas nadegas apalpadas em outra. Eu não vejo problema, mas em um país em que presidente não pode falar "merda" (a palavra, porque falar besteira ninguém pode, muito menos o representante do país) e a imprensa não ousa reproduzir fielmente, optando por escrever "m...", fica complicado. Divulgar as fotos definitivamente não foi a idéia mais brilhante que esses homens da lei já tiveram.

De brinde, um conto de uma gringa dando pra policiais. Nem é muito bom, mas achei por acaso e resolvi linkar. Se eles não fossem paulistas, eu até acreditaria ...


Arvika - Jovem se masturba para divulgar festival de música

A jovem sueca Caroline Magnerholt, de 20 anos, gravou um video dela se masturbando para divulgar o festival de música Arvika. O evento é anual e sua próxima edição será de 15 a 17 de julho de 2010. Segundo a gerente de marketing do evento, Emma Finnkvist, o vídeo se destina a provocar um sentimento de alegria nas pessoas. Acho que tem tudo a ver, principalmente se a masturbação for liberada no festival também.

Infelizmente não consegui assistir mais do que três segundos lá, mas achei um video com cerca de um minuto que deve ser bem parecido com o original. Para a nossa decepção, a câmera só aponta para o rosto dela, que ela não vê problema em mostrar por estar fazendo algo perfeitamente normal. Se a idéia é provocar sentimento de alegria, faz muito sentido fazer desta forma. Se bem nós também ficaríamos bem alegres se a flor da moça fosse o destaque do video.


Arvika festival campaign reaches its climax video powered by Videoara.com

Oráculo: G1

sábado, 19 de dezembro de 2009

Presente de Natal

Falta menos de uma semana para o dia internacional cristão do comércio, também conhecido como Natal. Como é muito mais divertido deixar tudo para a última hora, as lojas ficam lotadas nos dias mais próximos do evento. Assim sendo, resolvi dar uma sugestão de presente para seus namorados, amigos, cônjuges, pais, filhos... Clique na imagem para tornar inesquecível o natal de alguém que você ama.



Post Messias - O Salvador Da Semana

Videos: Diferença entre o povo da Europa e do Brasil
Video: Megan Fox Shook Me All Night Long
Video: Pole Dance ao som de Metallica
Texto: A Erudição dos Personagens
Blog: Interferências Urbanas


ÁLCOOL


Imagem: Àrvore de natal de macho.
Texto: 8 coisas que a cerveja pode fazer por você
Video: Como pedir cerveja pelo mundo


SEXO


Imagens: Calendário Gordelícia
Texto: Mulher volta à adolescência após acidente
Video: Strip-tease aeróbico
Imagens: Orgasmos Gustativos
Texto: Fetiches Bizarros
Imagens: Gostosinhas de natal
Texto: Homens ricos dão mais prazer às mulheres
Texto: As cores do swing
Texto: 20 conseqüências da masturbação
Video: Os segredos do sexo oral
Texto: 10 sintomas para você descobrir se é viciado em sexo
Jogo: Viva Caligula


OUTROS


Texto: Dissolver e coagular
Videos: Magia acontece

SOCIEDADE DIONISÍACA
Twitter
Feed RSS
Orkut
Chat: group109667@groupsim.com
E-mail & MSN: sociedadedionisiaca@gmail.com

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Auto-suficiente


Nunca vi mais que poucos minutos de um único episódio desta série, então não dá para tecer grandes comentários. Faço questão de prestigiar este jovem mancebo que mandou muito bem neste video cover da série Glee. Tenho que admirá-lo. Com meu ritmo apurado do jeito que é, seria impossível fazer algo parecido.



Tive que fazer um adendo nesta postagem. Será que todo fã de Glee gosta de brincar sozinho? Será que têm problemas pra se relacionar?



Esse do video acima curte jogar cantar dos dois lados. Tinha visto um video dele cantando uma música do Aladin. Muito bom também.


Novo Cabeçalho

Fiz uma nova imagem pro cabeçalho do blog. Acho que ficou melhor. Espero que gostem.

Não esqueçam de seguir a SD no twitter, assinar o feed, adicionar no MSN (sociedadedionisiaca@gmail.com) e participar do chat (group109667@groupsim.com).

Cortando o "mal" pela raiz


O agricultor colombiano Luis Alfonso Sánchez, de 40 anos, se castrou com uma lâmina de barbear para não ser infiel a sua mulher, segundo o jornal colombiano "El Tiempo". Isso mesmo! Ele navalhou as próprias bolas e e depois costurou. É claro que a idéia não deu muito certo e ele precisou ser internado devido a uma infecção no local. Não há risco de morte.

O mais divertido da história é o motivo. A mulher com quem é casado há 23 anos resolveu há seis anos que não queria mais transar com ele. Ele avisou pra ela que iria se castrar para não ser infiel e ela aparentemente não deu a mínima. Luis Alfonso deve ser mesmo muito bom de cama... Com esse talento todo, acho mesmo que, por mais que ele quisesse, não conseguiria ser infiel a sua amada.

Os médicos vão submetê-lo a uma avaliação psiquiátrica. O resultado parece bem óbvio para mim...

O que vocês fariam se sua esposa ou marido, a pessoa que vocês amam, resolvesse que não quer mais cultuar Dionísio com vocês? Divorciariam? Entrariam nessa onda de voto de castidade? Suicidariam? Arrumariam um amante? Requisitariam os serviços de uma profissional? Contratariam uma empregada gostosa estilo novela das 8 para não precisar comer fora?

Será que um casamento e a tal da monogamia valem mais que as próprias bolas?

Oráculo: G1

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Deuses no Mundo Grego

"Se você gostasse de beber ou ir ao teatro, Dionísio seria sua divindade. Embebedar-se, atuar ou assistir a uma peça era adorá-lo. (...) Sexo? Afrodite seria a deusa certa, fosse você homem ou mulher, heterossexual ou homossexual - fazendo amor, você estava venerando-a."

[É assim que começa uma das matérias da revista BBC História (Mundo Grego - dos deuses e mitos às guerras e heróis). A matéria "Assim na terra como no céu" é interessante para vermos como a relação entre humanos e deuses se dava de forma bem diferente da que estamos acostumados. Selecionei algumas passagens interessantes do texto para que possamos cultuar Dionísio de forma mais apropriada.]

Os gregos não eram do tipo que se ajoelhavam, cantavam hinos religiosos ou pregavam um modo de vida casto. Em vez disso, embebedar-se e fazer amor eram algumas das maneiras habituais de venerar suas divindades.

Mitos não devem ser encarados como meras tentativas de se explicar aquilo que não se consegue entender. Eles são, acima de tudo, um retrato do homem e de sua maneira de se relacionar com o mundo. E poucos conseguiram pintar um retrato tão detalhado e profundo quanto os antigos gregos.

Antigas preces nos mostram que era dessa maneira que funcionava a relação entre homens e deuses. O suplicante primeiro identificava o deus (havia uma entidade certa para cada aspecto da vida); a seguir, listava tudo o que um já havia feito para o outro no passado; finalmente, fazia seu pedido e prometia que, se fosse atendido, o deus receberia as mais belas oferendas. Deuses antigos eram abertamente propensos a conceder favores - afinal, acreditava-se que, uma vez que não recebessem mais preces ou sacrifícios, eles morreriam. Não havia razão para sua existência se eles não pudessem exercer seu poder.

Um segundo aspecto atrativo dos deuses antigos é que havia uma infinidade deles, cada um com seus próprios interesses - nenhum especialmente espiritual, moral ou ético. Por exemplo: se você gostasse de beber ou ir ao teatro, Dionísio seria sua divindade. Embebedar-se, atuar ou assistir a uma peça era adorá-lo. Essas eram as áreas de interesse dele e os homens que as favoreciam eram seus seguidores. Sexo? Afrodite seria a deusa certa para você, fosse homem ou mulher, heterossexual ou homossexual - fazendo amor, você estava venerando-a. Artes? Apolo era o deus da música e da dança, e assim por diante. Pode-se até traçar um paralelo com os santos católicos, cada um com sua especialidade particular. Psicologicamente, essa multiplicidade é muito satisfatória. É muito difícil crer que uma única e monolítica divindade poderia estar interessada nas coisas que você faz no bar, na cama ou no concerto musical - e ainda se satisfazer com elas.

Isso leva diretamente ao terceiro, e talvez mais atrativo, aspecto das antigas divindades - a sua humanidade. Eles passavam seus dias como humanos, conversando, bebendo, fazendo amor, discutindo. Acima de tudo, eles podiam fazer precisamente o que bem quisessem, quando quisessem, desde que respeitassem o desejo dominante de Zeus e não pisassem no território de outros deuses.

Tendo em mente o moderno conceito ocidental de religião, tudo isso deve parecer completamente incompreensível. Uma das razões é que os deuses antigos geralmente não impunham ordens morais ou espirituais, sem dogmas ou escrituras sagradas - e nem mesmo "fé", na concepção atual. Os gregos não "acreditavam" em seus deuses antigos assim como, por exemplo, um cristão "acredita" em Jesus. Eles os reconheciam como forças impossíveis de ignorar, como a gravidade. O principal meio de fazer esse reconhecimento era por meio de rituais, dos quais o sacrifício era o mais importante. O animal era abatido, o cheiro de carne queimada espiralava, subindo ao céu, e os homens comiam as melhores partes. Era isso: o deus havia sido venerado e provavelmente concederia suas graças. Simples assim.

Homenagem Póstuma

Foi sepultado hoje (sexta-feira, dia 04 de dezembro) no Cemitério Municipal 2 de Novembro, no Rio Grande do Sul, às 18h o corpo de Leila Lopes. A atriz foi encontrada morta ontem por uma vizinha que entrou no apartamento a pedido do marido, preocupado por ela não atender as ligações. Foram encontrados remédios e restos de comida com veneno de rato próximos ao corpo.

Leila deixou duas cartas (uma de cinco e outra de sete páginas) escritas de próprio punho nas quais diz que tomaria veneno para se matar. Segundo a matéria do G1, ela tomava remédios para dormir e estava casnada da rotina de exercícios em uma academia [Sempre achei que malhar não faz bem.]. Seu assessor de imprensa declarou que ela estava muito decepcionada com relação ao trabalho. Estava apresentando um programa (Calcinha Justa, do Sex Privê) e tinha muitos problemas, cancelamentos constantes nas gravações. A atriz disse para ele semana passada que queria jogar tudo para o ar [Ele deve ter achado que era "exibir pela TV"...] e chegou a afirmar que era definitivo.




Apesar de ser um momento triste, não posso deixar de apontar algumas ironias dessa história.

  1. A última twittada de Leila Lopes foi falando sobre a morte do Lombarde. "Gente, não sintam pelo Lombardi. Chegou a hora certa e ele virou um anjo de luz."
  2. No video que comenta sobre seu acidente de carro, Leila diz que acredita totalmente que vai para o céu quando isso for decidido. Aí ela comete suicídio, que é considerado blasfêmia contra o poder de Deus de decidir a hora de cada um. Ou seja, passagem sem escalas pro inferno pelo que eu sei.
  3. Ela diz no mesmo video ter certeza de que Deus existe. Algum tempo depois, faz três filmes pornôs em que seu personagem transa com um seminarista!

A atriz chegou a participar de algumas novelinhas da Globo, mas seu trabalho mais famoso é a Trilogia do Pecado, série de filmes pornôs da produtora Brasileirinhas que incluem Pecados & Tentações, Pecado sem Perdão e Pecado Final. O cinema nacional perde uma atriz muito boa talentosa. Tentarei alugar os filmes pra prestar uma última homenagem a ela. Sugiro que vocês façam o mesmo.



terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Parábola das Duas Margens do Rio

Uma jovem morava em uma pequenina ilha bem no meio de um rio. De sua casa, ela observava as pessoas que moravam em cada uma das margens. Em um lado, pessoas que viviam na mais perfeita harmonia. Tudo ali corria sempre bem e eles pareciam o modelo de tranqüilidade. Ela dizia que eles eram os Certos. Na margem oposta, viviam aqueles que ela chamava de Entusiasmados. Faziam barulho e festejavam o tempo todo, com grandes sorrisos estampados em suas faces. Vez ou outra brigavam, mas sempre pareciam estar bem de novo na manhã seguinte.

A correnteza fluía do lado entusiasmado para o lado certo. Se algum Entusiasmado resolvia ir para o lado certo, a passagem era muito fácil. Se um Certo tentava ir para a margem oposta, o processo era muito difícil e poucos realmente conseguiam. Os do lado entusiasmado, no auge de sua euforia sempre gritavam tentando convencê-la a nadar até eles. Até presentes eles enviavam, mas ela tinha muito medo. Os que viviam na margem certa nunca tentavam nada.

Um dia ela gritou para os Certos:

— Aqueles que vivem do outro lado sempre tentam me convencer a ir para lá. Por que vocês nunca me convidam para ficar com vocês?

Alguém lhe respondeu:

— O rio também é nosso. Quanto mais tempo você ficar aí, mais se tornará uma de nós.





Este texto foi inspirado em um do Reverendo Azaziel.

O Teatro das Palavras

Há tempos não concordava tanto com idéias que não são minhas. O Teatro das Palavras é um blog escrito por dois jovens diretores que gostam de pensar arte e liberdade. Quer algo mais dionisíaco que isso? Tá, tem a Sociedade Dionisíaca, mas não é disso que estamos falando.

Agradecimentos especiais à Mariana (que era admiradora secreta do nosso blog até ontem) pela dica.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Tito Lívio e os Bacanais

O texto a seguir foi roubado do Banco de Dados da Folha e, segundo a página, foi publicado na Folha de S. Paulo em 4 de fevereiro de 1978.

Havia dois tipos de bacanais: as festas religiosas celebradas em época certa, em homenagem a Baco, que o mesmo deus celebrava perpetuamente, e as festas ou orgias do culto dionisíaco, famosas na história de Roma, em virtude da proibição com que as suspendeu o Senado, no ano 186, a.C.

Um minucioso relato do historiador Tito Lívio e o texto do "Senatus Consultus de Bacchanalibus", conservado numa prancha de bronze, permitem conhecer com exatidão a história das bacanais romanas e os motivos que determinam a rigorosa medida do Estado contra eles. Um grego, de baixa condição, espécie de sacerdote e adivinho ambulante, foi quem introduziu na Etrúria as práticas religiosas do culto a Baco, que até então só era conhecido na Magna Grécia. O culto se celebra durante a noite, admitindo-se homens e mulheres indistintamente, e essa promiscuidade, unida ao furor báquico, foi que deu origem a todos os excessos de libertinagem. Denuncias caluniosas, testamentos falsos, envenenamento, desaparecimento de homens e mulheres eram sempre o saldo das festas orgíacas. Foi da Etrúria que os mistérios dionisíacos chegaram a Roma, levados pela sacerdotisa Paculla Annia. No princípio, eram festas noturnas, assistidas apenas por mulheres, Paculla instaurou a promiscuidade, fazendo a festa cinco vezes por mês, na qual homens e mulheres se entregavam a todos os excessos do vinho e do amor, possuídos do furor sagrado de Baco. A orgia era em ambiente privativo dos iniciados, e seus participantes tinham o dever de guardar segredo sobre as práticas a que se entregavam.

O segredo dos mistérios báquicos durou muito tempo, até ser revelado pela amante do cavaleiro Esbutius, a liberta Hispalia Fescênia, de cujo nome vem a palavra fescenino. Antiga participante do bacanal, Fescênia revelou ao amante, desejoso de iniciar-se também, os mistérios orgíacos. Horrorizado, Esbutius, denunciou tudo ao cônsul Postumius, a quem Fescênia, embora temendo a cólera dos deuses e dos irmãos de seita, contou tudo o que sabia. O lugar da reunião era o bosque sagrado de Simila, perto de Roma. Tito Lívio faz o relatório desse depoimento.

Os homens, possuídos de delírio, profetizavam, entre fanáticas contorções. As mulheres, vestidas de bacantes, com os cabelos soltos, lançavam tochas ardentes no Tibre. O mais alto grau da perfeição báquica era não considerar nada vedado pela moral. Os tímidos e os envergonhados, que se negavam a acompanhar os demais, eram sacrificados. O número de iniciados era tão considerável, que constituía um segundo povo, figurando entre eles mulheres e homens da mais alta sociedade. Em certa época, os iniciados passaram a exigir a idade mínima de vinte anos para os novos sócios.

O inquérito feito por Postumius e levado ao Senado romano indicou que passava de sete mil o número de iniciados, sendo a maioria de mulheres. Tomaram-se medidas de grande rigor, diante das investigações que comprovaram a denúncia de Fescênia. As bacanais foram proibidas, sob as mais severas penalidades, como atentatórias à segurança do Estado. Figuravam entre as penas cominadas, a pena capital, sendo interditadas as festas não apenas em Roma, mas também em toda a Itália. Todas as províncias foram proibidas de celebrar bacanais. Mas a decisão não era drástica: quem quisesse promover um bacanal, tinha que ir a Roma, fazer uma declaração prévia ao pretor da cidade e aguardar a permissão do Senado, que devia ser dada em sessão com a presença de pelo menos 100 senadores. Além disso, não se permitia mais nenhuma bacanal com mais de cinco pessoas; dois homens e três mulheres.

Mas apesar de todas essas providências oficiais de repressão, os devotos continuavam celebrando os ritos de Baco em bacanais mais ou menos clandestinas. E era tão grande o número de adeptos dessas orgias religiosas, que, no ano de 184 (a.C.), em Tarento, e em 181, na Apúlia, o povo promoveu uma rebelião para restaurar o direito de celebrar as bacanais. Há uma sátira de Varro, segundo a qual as bacanais se faziam em Roma sob disfarçada clandestinidade, enquanto no resto do Império havia uma razoável tolerância. De qualquer forma, nunca deixou de existir a festa pública celebrada todos os anos a 16 de março, chamada Liberalia. Liber era também o nome latino de Baco. Por fim, é interessante notar que o nome de bacantes, depois estendidos também aos homens, era inicialmente reservado às mulheres que se entregavam ao culto orgiástico do deus. Além disso, vale a pena lembrar que as bacantes eram senhoras da melhor origem patrícia, escolhidas entre elas as de mais ilibada reputação, pois as práticas da orgia religiosas constituíam não uma imoralidade, mas um ato de comunhão com a divindade.

__________________

TITO LÍVIO (59-17 a.C.), foi um dos mais importantes historiadores romanos. Nasceu em Pádua. Escreveu um livro sobre de "Diálogos sobre a Filosofia", que serviu para recomendá-lo à confiança do Imperador Augusto. Mas sua grande obra é a: "História de Roma", escrita, segundo ele, "para esquecer os sofrimentos de seu tempo, lembrar os grandes feitos do passado e apontar exemplos excelentes para o futuro". Trata-se de um monumento da literatura nacional de Roma. O texto que publicamos hoje é adaptação de uma passagem de Tito Lívio, tirada do original latino do autor por Gerardo Mello Mourão.

MSN



Criei um MSN da Sociedade Dionisíaca. Agora vocês podem falar diretamente com deus.
sociedadedionisiaca@gmail.com

Quem quiser enviar algum relato, dúvida, elogio ou reclamação também pode enviar um e-mail para o endereço acima.

E temos também twitter, o feed e o chat: group109667@groupsim.com

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Arriba, abajo, al centro e adentro!

Raramente faço esses testes estilo "qual personagem você é", mas recebi um hoje no facebook que me despertou curiosidade: "qual álcool você é". Preenchi o questionário com a esperança de que o resultado fosse "TODOS! Você é a encarnação de Dionísio." Não foi esse o resultado, mas ele não poderia ter sido mais sincero.



Você é a tequila. Você só quer saber de se divertir. Você às vezes bebe demais e acaba fazendo algo que você nunca pensou que faria, mas ainda se diverte fazendo isso.




Pedi para um amigo adivinhar qual tinha sido meu resultado e esse foi seu primeiro palpite. Também pudera, conhecemo-nos em uma noite da tequila, entitulada Clube da Fossa. Estava em depressão por causa de um trágico fim de namoro e começando a ter crise de abstinência pela falta de sexo, então resolvi sacrificar uma das garrafas que guardo pra situações especiais. Encontrei garotas que estavam mal também e as convidei para afogar as mágoas. Uma delas resolveu trazer esse amigo, o que se revelou uma coisa boa no fim das contas. Moral da história: ganhei 2 amigos e ainda tirei o atraso tirei o atraso tirei o atraso tirei o atraso tirei o atraso tirei o atraso...



Felizmente, não houve uma única vez em que a noite da tequila não terminou em putaria. Às vezes era algo a dois, mas normalmente envolve pelo menos três dos presentes. Algo de mágico acontece quando a tequila domina o grupo e um clima de brincadeira e tesão incontrolável simplesmente surge.

Já bebi demais e fiz coisas que me surpreenderam, mas foi divertido de qualquer forma, como o teste bem disse. É claro que isso é arriscado e tenho traumas colossais por causa de eventos como esses, mas uma vez que se conheça as propriedades místicas desse elixir dionisíaco e as pessoas que estão com você, é diversão na certa.


Ritual do Corvo
Pessoas: Reúna de quatro a seis pessoas com o espírito dionisíaco. Não precisam ser conhecidas entre si, o importante é a disposição para beber. Esse número também pode variar, citei apenas o ideal.

Ambiente: Prepare um local com o máximo de privacidade possível. Também deve ser confortável e o ideal é que não tenha muita iluminação. Camisinhas e outros utensílios sexuais devem estar tão próximos quanto possível, mas não à vista. Prepare o sal, corte o limão em oito partes iguais e deixe junto de copos shot e uma garrafa cheia de tequila.

Invocação: Coloque um punhado de sal nas costas de sua mão esquerda e uma dose de tequila em um copo de shot. Segure o pedaço da fruta com mão a esquerda e o copo com a direita. Todos devem proferir os dizeres "arriba, abajo, al centro e adentro" acompanhados dos movimentos correspondentes com o copo: acima, abaixo, à frente e beber. Antes de falar o "adentro", lambe-se o sal que está na mão e, após beber a tequila de um gole só, morde-se o limão. Isso deve ser repetido sempre que forem beber. O ideal é que a tequila seja bebida aos poucos, intercalada com outra atividade como pôquer ou um filme. Não tenha pressa. Quando você vir, já estará rolando.

Obs.: Sempre fiz com josé cuervo, então não sei se funciona com outras tequilas.

Há ainda o bodyshot, bem mais divertido que a modalidade tradicional. Sal, limão e tequila (no copo ou não) colocados no corpo de alguém para consumo direto na fonte. Isso é pra pessoas com um pouco mais de intimidade.











Experimentem e mandem seus relatos para sociedadedionisiaca@gmail.com que eu publico aqui.

domingo, 22 de novembro de 2009

Santíssima Trindade

ÁLCOOL



O site da Associação Brasileira de Bartenders possui informações sobre cursos, campeonatos e até algumas receitas. E ainda é bonitinho.



ARTE


Descobri este site sem querer. Inventei o endereço quando estava desesperado por um pouco de cultura musical. Apesar de poder ver clipes de gente famosa, o destaque do Audiotube são os novatos.


SEXO


Blog da galera de swing mais animada do Rio de Janeiro. Já leio esse blog há muito tempo e ajuda muito a perder certos preconceitos. Fui à 18A na última quinta e é muito melhor do que eu esperava. Depois relato aqui.


Nossa comunidade.
Nosso twitter.
Nosso feed.

sábado, 21 de novembro de 2009

A Bela (e Inteligente) da Tarde


A ex-prostituta que divulgava suas memórias no blog Belle de Jour - Diary of a London Call Girl (Bella do Dia - Diário de uma Garota de Programa de Londres), revelou sua identidade ao Sunday Times no dia 15 de novembro. O nome real dela é Brooke Magnanti, e trata-se de uma oncologista de 34 anos especializada em câncer infantil que atualmente trabalha para a Universidade de Bristol na Inglaterra. O segredo foi mantido por seis anos e muito se especulou sobre quem seria a mente por trás da personagem, até que a Dra. Magnanti desfez o mistério por, segundo ela mesma, não querer mais esse grande segredo pesando sobre seus ombros.

A cientista fez programas de 2003 ao final de 2004 para ajudar a custear seu doutorado em informática, epidemologia e ciências forenses. Neste período, fez sexo com algo entre dúzias e centenas de homens [bem que poderia ser mais precisa...]. Cobrava 300 libras (cerca de R$860,00), das quais ficava com 200 libras (uns R$574,00) para bancar seus estudos. Trabalhava também como programadora de computador, mas afirma que sua outra atividade era bem mais agradável. [Piada #1: Não precisa ser um cientista brilhante pra saber que transar é muito mais divertido que programar computadores...] [Piada #2: Seu talento era mesmo fazer programa.]


O nome do blog é baseado no filme de Luis Bruñol, Belle de Jour, que aqui ficou conhecido como A Bella da Tarde. Na trama, Catherine Deneuve é Séverine, uma jovem esposa rica e infeliz que freqüenta um bordel para realizar suas fantasias sexuais.

A página ganhou notoriedade e virou a minissérie de TV em 2007 pelo canal aberto ITV, "Secret Diary of a Call Girl" (Diário Secreto de uma Garota de Programa). Algumas editoras também se interessaram nas aventuras da Dra. Magnanti e ela chegou a publicar três livros. Com o dinheiro dessas adaptações, a cientista pôde abandonar a vida de prostituta e concluir seus estudos.

Um porta-voz da universidade disse: "Esse aspecto do passado da Dra. Magnanti não é relevante para o seu atual papel na universidade" e que as revelações não afetariam suas futuras chances de contratação. [A Uniban tem muito o que aprender com Bristol.]

Oráculo:BBC Brasil