quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O Pregoeiro

Fotos por Maíra "BFF" Barillo

Sexta passada fui a uma peça do festival Aonde está a graça?, que está acontecendo na Casa da Gávea, e preciso recomendar pras pessoas da SD. Ainda será apresentada nas próximas duas sextas-feiras, embora o festival aconteça de quarta a domingo.


Se eu tivesse que resumir o espetáculo em uma palavra, seria fofura. Soa meio gay, eu sei, mas não há termo melhor pra descrever Márcio Libar, tanto no palco quanto fora dele. Fez questão de falar com todo mundo antes e depois da peça, não só pra colher elogios, mas suspeito que tenha sido para criar um vínculo com o público.

Vinculo esse que foi fortalecido na segunda das quatro partes do espetáculo (a primeira seria esse contato inicial feito antes do povo entrar). O ator/palhaço abriu com um número de stand up commedy que, como de praxe, foi bem pessoal. Ressaltou defeitos e dificuldades pelas quais ele passou ao longo de sua carreira, sempre de forma bem humorada. Tudo terminou com uma bizarra apresentação de dança afro pós-moderna misturada com malabarismo de facas sarracenas.


Seguiu-se um momento reflexão, em que Libar falou sobre suas origens e motivações. O tom brincalhão tomou ares de seriedade, profundidade e melancolia. Apesar de ser um festival dedicado à comédia, é inegável o quanto essas palavras bem colocadas tocaram cada um dos espectadores. Enquanto discorria sobre amor e sobre figuras importantes em sua vida, o ator se travestia de palhaço. Começava a última parte do espetáculo.


A esta altura, ele já tinha nos ensinado o que era ser um palhaço. Pudemos então degustar o finalzinho do show com outros olhos. Olhos de quem sabe o que está sendo feito e, pela proximidade criada, de quem sabe o porquê está sendo feito.


Palhaçadas são, a meu ver, uma das coisas mais retardadas que existem. Não é atoa que fazem tanto sucesso com crianças. Ainda assim, Márcio Libar conseguiu arrancar gargalhadas, sinceras, de uma platéia lotada de adultos com sua atuação repleta de inocência infantil.

Um adulto de guarda baixa é uma criança sorridente.


Serviço: Aonde Está a Graça?
Local: Casa da Gávea (Praça Santos Dumont, 116 sobrado - Gávea)
Horário: De quarta a sábado às 21h. Domingo às 20h.
Valor: 30 reais a inteira, 15 reais para leitores da Sociedade Dionisíaca.