sábado, 3 de janeiro de 2015

Tarados têm memória melhor?

Que tal usar pornografia para melhorar suas notas ou para ter um melhor desempenho no trabalho?

Alguém duvida que Ed Cook tenha boa memória?
Nunca mais se recrimine por ter pensamentos pervertidos. Eles podem manter sua memória afiada e ajudar a lembrar de fatos importante. Segundo o Grão Mestre da Memória (sim, esse título existe), Ed Cook, pensamentos rudes ou violentos são mais memoráveis e podem ser linkados a outras informações para ajudar a lembrar delas.

Pensamentos sexuais evocam emoções e atraem interesse.
Associar um dado que precisa ser fixado a sexo garante interesse no assunto, além de atribuir a ele relevância, fator essencial para que a memória se consolide. Quanto mais significativas são as experiências ou as ideias, maiores são as chances de elas ficarem gravadas no cérebro, em comparação a tudo que é considerado chato ou sem importância.

A técnica já era usada na Grécia Antiga
Um poeta chamado Simonides (556-468 AC) foi um dos primeiros a sugerir que transformar a informação em uma sequência de imagens memoráveis é uma forma eficiente de lembrar depois.

Cícero recorria a imagens intensas pra memorizar argumentos para seus debates

"O Rhetorica ad Herennium, um livro de autoria desconhecida, mas anteriormente atribuído a Cícero, cita o exemplo de um advogado formando uma imagem para se lembrar de chamar uma testemunha", explica Cook. "Para fixar essa memória, ele imagina testículos de carneiro - em latim, 'testiculi' sugere tanto 'testemunho' quanto 'testículo' - no quarto dedo da mão. Essa revoltante e facilmente imaginável imagem, como qualquer um pode imaginar, é bem mais fácil de lembrar do que a palavra 'testemunha'."

Não são só imagens sexuais que ajudam a lembrar detalhes com mais facilidade. Cores, movimentos, violência, absurdos e coisas que são particularmente interessantes pra pessoa podem ser usados como facilitadores de memória.

Mas, cá entre nós, quem vai querer pensar em cores e movimentos quando podemos pensar em bundas na hora de estudar?

Fonte: Daily Mail

Nenhum comentário:

Postar um comentário