quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Consumo de álcool pode aumentar o risco de câncer

É, amigos... A notícia é triste, mas é importante informar, né?

Cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, informaram na última quarta-feira (22/08) a primeira evidência de que o consumo de bebidas alcoólicas aumenta o risco de alguns tipos de câncer, como o de esôfago.


Segundo a autora Silvia Balbo, que liderou o trabalho, o corpo humano metaboliza – ou seja, quebra – as moléculas de álcool contidas em cervejas, vinhos e destilados, formando outros compostos. Uma das substâncias formadas a partir desse metabolismo é chamada de "acetaldeído", que tem estrutura semelhante a um conhecido composto cancerígeno, o "formaldeído" - ligado a tumores nos pulmões, nariz, cérebro e sangue (leucemia).

Por meio de experimentos em laboratório, os pesquisadores observaram que o acetaldeído também pode danificar o DNA, o que pode levar ao câncer. Para testar a hipótese, dez voluntários tiveram que beber doses crescentes de vodka (até três) uma vez por semana, durante três semanas. Os pesquisadores descobriram que, horas após a ingestão de álcool, os níveis de alterações no DNA aumentavam até 100 vezes nas células da boca dos indivíduos, e diminuíam depois de 24 horas. O mesmo efeito foi observado nas células sanguíneas.

Mas não há motivo para desespero. De acordo com Silvia, a maioria das pessoas tem um mecanismo de proteção natural altamente eficaz contra o efeito do álcool no DNA: uma enzima chamada "desidrogenase", que converte o acetaldeído em acetato, uma substância relativamente inofensiva.

Ao que tudo indica, apenas uma pequena parte da população (menos de 30% dos asiáticos e alguns americanos). A descoberta não deve, portanto, preocupar a maioria da população que, além de não ser asiática, bebe socialmente.

[Oráculo: Bem Estar]

Um comentário:

  1. Só acho engraçado que em estudos que apontam consequências positivas do álcool, eles sempre falam que mais testes precisam ser feitos, não interessa quantas centenas de voluntários tenham sido testados. Nesse, eles apresentam como fato algo observado a partir de estudos com dez voluntários! Eu disse DEZ VOLUNTÁRIOS! Curioso, não?

    ResponderExcluir