segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Bebida e Remédios

Sempre tive curiosidade sobre esse lance de não poder beber quando se está tomando remédios. Lembro de uma amiga minha falando "meus pais são médicos e me disseram que não havia problema". Talvez mais pessoas já tenham me afirmado coisa parecida. Já vi gente dizendo que corta o efeito. Já vi gente dizendo que faz mal... Enfim... Acho que tem mais opiniões sobre isso do que sobre o tal do Apocalipse Maia. Qual a verdade então?


Semana passada achei duas notícias que me ajudaram a esclarecer um pouco isso. A primeira diz que alguns remédios não se dissolvem completamente no trato gastrointestinal. Os pesquisadores testaram então se com o álcool, essas drogas poderiam se dissolver mais facilmente e descobriu-se que a combinação intensificava o efeito do medicamento. Foram testados 22 remédios e 60% deles apresentaram mostras que teriam os efeitos superdimensionados. Estima-se que ao menos 5 mil medicamentos vendidos atualmente tenham seus efeitos alterados pelo álcool.

O segundo artigo foca nos medicamentos (uso, conservação, descarte, jejum, etc.), mas termina dizendo com quais medicamentos o álcool não deve ser misturado e porque. Decore a listinha abaixo ou faça como eu e trate tudo com vinho em vez de remédios. Não há mal que um bom vinho não cure.

  • Analgésicos, antitérmicos ou anti-inflamatórios: pode causar problemas no estômago
  • Antidepressivos: pode aumentar a pressão arterial e diminuir o efeito
  • Antibióticos: pode provocar vômitos, dor de cabeça e até convulsão
  • Antidiabéticos: pode desencadear hipoglicemia (queda de açúcar no sangue) severa
  • Medicamentos cardiovasculares: pode causar vertigens e desfalecimento
Se o assunto ainda te interessar, recomendo este link para mais informações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário