quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Terapia de choque pra curar disfunção sexual


Calma... Ninguém vai eletrocutar seu bilau. A terapia em questão usa choque de ondas elétricas. Ela aprimorou significativamente a função sexual dos pacientes, que continuaram a ver melhorias mesmo dois meses após o tratamento acabar. Quase 30% deles alcançaram função sexual normal e já não precisam mais de medicamentos.

Ondas de choque extracorpóreas têm sido usadas para quebrar pedras nos rins, mas as ondas sonoras utilizadas no estudo para tratar a disfunção erétil (DE) eram muito menos intensas. Nenhum homem relatou eventos adversos ou dor durante o tratamento. Essas ondas sonoras de baixa intensidade melhoraram o fluxo sanguíneo para o coração, induzindo o crescimento dos vasos sanguíneos. Os pesquisadores especulam que as ondas também podem melhorar o fluxo sanguíneo para o pênis.

Um estudo anterior mostrou que a terapia com choques extracorpóreos beneficiava homens com leve a moderada DE. O novo estudo incluiu pacientes com DE mais grave, cuja condição não melhorou depois de tomar drogas.

Os participantes foram submetidos a 12 tratamentos de choque ao longo de nove semanas. Os participantes preencheram um questionário para avaliar sua função sexual. A pontuação variava de 6 a 30, com pontuação inferior a 10 indicando DE grave, e 26 a 30 indicando função erétil normal. A pontuação média no início do estudo foi de 8,8. Dois meses após o tratamento, a média aumentou 10 pontos. Oito homens atingiram função sexual normal. Em média, os homens começaram a ver alguma diferença três semanas após o tratamento.

No entanto, o estudo foi pequeno, envolvendo apenas 29 homens com média de 61 anos, e os resultados podem ter sido devido a um efeito placebo. Os cientistas dizem que é necessário mais pesquisas para validar os resultados.

[Oráculo: Hype Science]

Nenhum comentário:

Postar um comentário