sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Pots Messias #89

A polêmica desta semana fica por conta da punição que Rafinha bastos sofreu por ter declarado no CQC que comeria o bebê de Wanessa Camargo. Eu acho um puta de um exagero (sei que não sou pai, mas é a minha opinião), mas graças a isso ele ficou de fora do CQC desta segunda e sabe-se lá qual será o futuro dele. Acho até que foi por isso que começou a onda de colocar desenhos no facebook. Mas vou aproveitar a oportunidade pra dar a minha visão de pedofilia e provavelmente perder metade dos meus leitores no processo.

Eu não sou contra a pedofilia. Pelo menos não da forma como ela é encarada normalmente. Sou terminantemente contra quando ela se manifesta como estupro, isso é fato. Crianças sendo maltratadas ou sofrendo por causa de uma relação sexual pra qual ela ainda não tá preparada é algo que me incomoda bastante, mas meu incômodo acaba aí. O que acontece é que, na tentativa de proteger as pobres criancinhas, as pessoas acabam tendo opiniões radicais e engessadas sobre o assunto, num comparável ao da religião. E foi esse tipo de lógica que levou à criminalização de um comentário do Rafinha Bastos que era pra ter sido encarado com humor.

Isso tudo também passa por uma supervalorização do sexo com a qual eu não concordo.

Tá ficando grande, então vou deixar o resto lá depois do "VEJA MAIS".

[ÁLCOOL]
Texto: A Origem do Bar
Vídeo: Chegando bêbado em casa
Artigo: Sátira do Nobel premia caso de amor entre besouro e cerveja
Artigo: O Chamado do Bar
Imagem: Como conseguir sua barriga de tanquinho
Imagens: 24 rótulos de cerveja criativos
Vídeo: Os bad boys da Carlsberg

[ARTE]
Blog: Estação Cultural
Imagens: Retratos de amor, harmonia e liberdade
Imagem: Enfim livre!
Poesia: Quer saber?
Artigo: Um pé na publicidade e outro na arte clássica
Vídeo: A história das letras musicais, mas sem as letras
Imagens: Nada é para sempre
Imagens: Fotografia erótica e cheia de fetiche
Artigo: Esculturas com calotas
Vídeo: What Light
Imagem: Um mar de bundas
Filme: A Festa da Menina Morta
Vídeo: God is an Astronaut
Poesia: De pernas abertas
Imagem: Snoop Dogg
Artigo: O construir das cores
Artigo: A beleza onde menos se espera
Imagens: Fotomanipulações de Robert Gligorov

[SEXO]
Texto: Sexo Casual e Profundidade
Texto: O que você faz depois do sexo?
Imagem: 2Dx3D
Tirinha: Depois do sexo
Quadrinho: Por que parou de repente?
Imagem: Evolução feminina
Blog: Humor Sem Roupa
Texto: Com quantos caras você já transou?
Imagem: Mercado Financeiro
Imagem: Artesanato
Imagem: Sexo Animal
Vídeos: Desinibidas
Vídeo: Love Rangers
Notícia: Homem afirma que mulher foi comida por homem invisível
Videoclipe: Mustard Pimp
Texto: O Sexo Antes e Depois do Sexo
Notícia: Band pretende criar noticiário com apresentadoras fazendo strip tease
Notícia: Revista acadêmica da UFRN publica estudos gays
Tirinha: A esperança do Link
Notícia: Justiça condena casal por sexo barulhento
Texto: Nasofilia
Gifs: Mulheres e suas roupas
Vídeo: A verdadeira Garganta Profunda
Texto: Amizade é Amizade. Sexo é Sexo.
Imagem: Pornô no tetris
Artigo: Calendário depiladinhas
Texto: Como você come chocolate entrega seu comportamento sexual
Texto: É possível ser feliz sem sexo?
Imagem: Nerd na praia
Texto: 10 citações interessantes sobre sexo

[OUTROS]
Texto: A corrupção e você
Imagem: Edir Macedo é meu pastor
Vídeo: Lord of Recycling
Texto: Defendo o direito ao aborto
Imagem: Marcos 10:21
Tirinha: Compaixão conservadora
Imagem: Espécies e homossexualidade
Links: Tumblrs, blogs e sites ateus
Imagem: Aos tatutados
Tabela: Os mandamentos e suas punições
Citação: Violência
Imagem: Caridade
Texto: Se segues a Deus, Não sigas a Mamon
Print: O ministério da hipocrisia adverte
Imagem: Revolução Golpe de 64
Vídeo: Jô profetizando o óbvio
Texto: A conveniência do deus moderno
Imagem: Apóstolos Zumbis
Texto: O que mais quer a igreja católica?
Texto: A Metáfora Steven Jobs
Imagem: Tapa na cara da sociedade
Artigo: Os espetáculos do sistema solar


Só pra explicar a relação com religião... O padre diz que deus existe, isso vira uma verdade universal e inquestionável e qualquer um que ouse pensar diferente é tratado como errado. O governo ou um especialista diz que pedofilia é errado e que as crianças vão ficar traumatizadas se entrarem em contato com o sexo muito novas, isso vira uma verdade universal e inquestionável e qualquer um que ouse pensar diferente é criminoso. O cara pode nunca fazer nada, mas se ele sequer admitir ter tara por criança (e tara a gente sabe que cada um tem a sua), já vai ser tratado como criminoso.

Eu tenho 24 anos. Transar com uma garota de 18 anos pode? E 17? E 16? E 15? E 14? E 13? E 12? E 11? Não tem como definir precisamente pela idade quando é e quando não é mais abuso. Aí entra a lei pra estabelecer o limite legal, que é mesmo o que ela tem que fazer. Mas será que esse limite é o ideal? Será que a idade é o único fator a ser considerado? Eu descobri minha sexualidade com uns 7 ou 8 anos e teria dado minha alma pra transar com as gostosonas da revista (ou mesmo com minhas coleguinhas). Se tivesse alguma mulher bonita querendo me dar, eu ia mandar tomar no cu qualquer um que viesse me falar em pedofilia.

Vou repetir que sou terminantemente contra o abuso de quem quer que seja, criança ou adulto. Vi uma vez um site dizendo que eles eram contra pedofilia e zoofilia porque, como não têm a capacidade de julgar apropriadamente, crianças novas e animais acabam aceitando qualquer coisa e isso pode ser considerado abuso de um incapaz, estupro. Concordo plenamente. Assim que li isso lembrei do meu sobrinho que a gente pergunta se ele quer mais um nugget e ele sempre aceita, mas quase nunca come mais do que uma mordida. A questão é que não dá pra dizer que uma menina de 10 anos ainda pensa dessa forma. Ela é sim mais suscetível do que uma garota de 18, mas uma bêbada também é!

Aí vem alguém e fala que a bêbada tá mais preparada psicologicamente pra lidar com o fato de ter transado e suas conseqüências. Eu pergunto: QUE CONSEQÜÊNCIAS?! Ter feito sexo é a conseqüência em si e não precisa ser mais que isso. Qualquer coisa além é fruto da própria forma como a sociedade trata o sexo, então não seria válido dizer que o problema não está tanto no pedófilo, mas na sociedade que supervaloriza o sexo?

Quer ver um exemplo de como o sexo é supervalorizado? Se um pai dá selinho na filha, tudo bem. Mas por que não poderia esse mesmo pai dar um beijo de língua ou um beijo na vagina da filha. Tecnicamente são partes do corpo e tecnicamente todas dão prazer, mesmo o selinho. E mais! Se a criança não tiver noção das implicações sociais e psicológicas de uma relação sexual, se ela nem souber o que é sexo, como isso pode ser maléfico a ela? Repito que estou falando no caso de a criança querer, mesmo que com motivações diferentes do adulto.

Voltemos a imaginar a garota d 10 anos. Digamos que ela se diga perdidamente apaixonada por um cara de 30 e esse cara corresponde. Não me perguntem como um homem de 30 anos foi se apaixonar por uma menina de 10, só imaginem que acontece. Se a intenção é proteger a garota, não faz mais sentido permitir que eles consumam a relação carnal do que fazê-la sofrer por pelo menos 4 anos longe daquele que ela julga o amor da sua vida?

Isto não é uma apologia à pedofilia, mas um convite a uma reflexão sensata sobre o tema. Sei que pouquíssimos vão concordar comigo e serei xingado por muitos, mas é isso que eu penso.

E fica a pergunta: com quantos anos você descobriu a sua sexualidade? Não falo de quando transaram, mas de quando descobriram que seus corpos davam prazer e/ou descobriram o que era sexo.

2 comentários:

  1. Bem, Will,

    Será que eu serei o primeiro? Well, acho que todos tem direito à opinião, ainda que polêmicas. Mas acho que sua idade explica um pouco sua opinião. Quando você for menos novo um pouco, perceberá que algumas coisas vão mudando na nossa vida. Uma delas é que quando outros dependerem da gente temos que pensar bastante, até mesmo para dar uma opinião.

    Um abraço e continue com esse blog fantástico,

    Wagner

    ResponderExcluir