sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Post Messias #87

Nem tem dúvida sobre qual o tema desta semana. Sanduíche de Boceta! O vídeo foi pro TT do Brasil e deu o que falar. Muitos falando mal (mulheres na maioria) e alguns, como eu, ficando com fome. Como sempre acontece com quem cai na net, a garota foi sacaneada e passou por maus bocados. E fica aqui a reflexão. Pra que sacanear?

1- Só por que a sexualidade dela tá exposta? Vergonha é viver num mundo em que precisamos esconder nossa sexualidade, isso sim.
2- Só por que ela deixou o vídeo cair? Isso é o mesmo que ficar sacaneando alguém que tropeça na rua. É, no mínimo, retardado.
3- Só por que você não achou o vídeo excitante? Garanto que teve gente que achou. Eu inclusive.
4- Só por que é com comida? Quem aí nunca misturou comida e sexo (halls preta, leite condensado, chantili, espumante...) que atire a primeira pedra! [Recomendo ler o texto do link Sexo e Nojo da nossa parte de links de sexo do Post Messias de hoje.]

Mas vamos nos concentrar só no primeiro, que eu acho o mais importante. Tenho certeza de que qualquer um que caísse na net iria dizer "a vida é minha e ninguém tem nada com isso". Todo mundo tem sua sexualidade e embora alguns tenham vergonha de expô-la, concordariam que o erro está em quem perde seu tempo criticando a sexualidade alheia e não em quem tem a sua exposta. Então fica a pergunta, tanto pros babacas que sacaneiam quanto pras pessoas que têm vergonha: Por que diabos vocês acham que precisamos esconder nossa sexualidade? Por que esse simples detalhe pode influenciar nossos empregos e nossa família?

Já prevejo a resposta. Os babacas vão dizer que fazem isso pra sacanear os idiotas que não conseguem proteger sua vida privada. Os que escondem vão dizer que fazem pra evitar conseqüências, como serem sacaneados pelos babacas. Perceberam a lógica circular? Um só pentelha porque o outro tem medo e o outro só tem medo porque o um pentelha.

Quem acompanha o blog sabe que eu acho que essas perguntas nem deveriam fazer sentido. Por isso não tenho vergonha de colocar fotos e vídeos meus por aqui. E por isso eu digo que a sanduicheira tem todo o meu apoio e que eu tenho muito orgulho dela.

Minha singela homenagem ao sanduíche de boceta. Não tinha o ingrediente
principal, mas juro que tava gostoso pacas!

E você, o que acha disso tudo?

[ÁLCOOL]
Imagens: Só mais um bêbado na praia de Copacabana
Artigo: Cerveja com canudinho
Música: Seu Garçom
Notícia: Cerveja reidrata

[ARTE]
Vídeo: Divinora Darling
Tirinha: Grande Artista
Artigo: Mar Nu
Artigo: Viva a Primavera
Artigo: O maior mosaico com cubos de rubik do mundo
Artigo: Rip! A Remix Manifesto

[SEXO]
Vídeo: Passaralho
Imagem: Ejaculação Precoce
Imagens: Scarlet Johansson fazendo escola
Vídeo: Gatinha arreganhada
Imagens: Peitos
Lista: 10 Dicas para Curtir um Motel
Texto: Sexo e Nojo
Gif: Refrescando
Texto: As gordinhas são melhores na cama?
Notícia: Sadomasoquismo faz bem para o relacionamento

[OUTROS]
Texto: Ubuntu
Tirinha: Deus é um mito
Vídeos: Racismo X Humor

Obs.: Se você está se perguntando por que tem tão poucos links aqui, é porque deu problema no blogger quando eu tava quase terminando de reunir os links e apagou tudo. Fiquei puto! Quase não postei nada, mas resolvi botar alguma coisa pra distrair vocês.

26 comentários:

  1. Sobre o sanduiche, eu fiquei com nojo sim, achei bem desnecessario e acho que se ela passou "por maus bocados" é muito bem feito, deveria ter pensado antes.

    Nao tenho nada com a sexualidade alheia, só acho que quem ta na chuva é pra se molhar. Tem fotos minhas espalhadas por aí e eu to pronta pro que possa acontecer, a escolha foi minha. Agora ela que se prepare, pq mostrar a buceta arreganhada pro mundo inteiro tinha mesmo que ter alguma consequencia. (mas tambem nem sei o que houve, que maus bocados foram esses que ela passou?)

    ResponderExcluir
  2. Mas e o tal video, cadê? Tem link?

    ResponderExcluir
  3. Preparada eu tenho certeza q ela tá, o q ñ quer dizer que ela mereça, Geninha. Mantendo a sua analogia da chuva, é como dizer que ela saiu de casa sem guarda-chuva com o tempo nublado, começou a chover e ela ainda merece que venha um babaca de carro e jogue água da poça nela. Acha justo? Correto? "Muito bem feito"?

    ResponderExcluir
  4. Nao, nao, é bem diferente. Esquece a analogia da chuva, entao.

    Foca apenas na parte em que eu disse que nao se mostra a buceta arreganhada pro mundo ver sem nenhum onus.

    Eu sou exibicionista e vc tambem é, acho que nós dois sabemos como é sentir prazer em ter alguem nos olhando (tanto é que já transei na frente de outras pessoas algumas vezes e foram experiencias ótimas).

    Mas daí a gravar um vídeo esfregando maionese no cu e achar que vai ficar por isso mesmo, me desculpe, é muito ingenuidade.

    Nao acho que a questao dela seja sexual, acho que ela quis muito aparecer, acho que ela é muito idiota, e mantenho a minha opiniao de que é bem feito sim.

    Cara, quer limpar o cu com o pao e depois COMER o pao? Beleza, faca isso na sua casa, com seus amigos, peguetes etc. Qual a necessidade de filmar essa nojeira??

    ResponderExcluir
  5. Ainda acho q a analogia da chuva é perfeita. Ela fez algo sabendo dos riscos, mas sem achar q ia acontecer. Descuido. Assim como a pessoa q sai sem guarda chuva c/ o tempo nublado.

    Ela ñ quis aparecer, kra. Ñ é como se ela tivesse mandado o vídeo pro redtube. Ela CAIU na net, ñ se jogou nela. É bem diferente.

    Ñ consigo deixar d pensar q vc tá condenando ela por puro preconceito, só pq se incomodou c/ o vídeo. Ao menos suas escolhas de palavras me levam a pensar isso.

    Mas, se é pra nos concentrarmos em algo, foca no q eu disse no começo. Por que isso tem que ser um problema? Por que tem q ter um babaca passando com o carro e jogando água da poça na pessoa?

    ResponderExcluir
  6. Cara, foi ELA quem postou o vídeo, e deu no que deu...
    E isso tudo é muito simples: vivemos em sociedade, e existem principios morais, éticos, e todo esse blablablá que, temos que adimitir, gostando ou não, são eles que impulsionam a nossa sociedade e passam o que é certo e errado.
    Sexo é errado? Não, não é errado.
    Ela pode fazer o que quiser com a buceta dela? Sim, pode.
    Pode gravar? Ok, pode também. Pode jogar na internet se quiser.
    Mas a partir do momento em que se vive numa sociedade, se deve arcar com as consequencias de seus atos.
    Não é porque você ou eu ou qualquer outra pessoa acha que "não tem nada demais" nesse tipo de exposição, que todos vao pensar da mesma maneira.
    O mundo é mau. As pessoas condenam umas às outras, e TEMOS que lidar com isso, independente de qual atitude tomarmos.
    Sempre vai existir um babaca que vai ligar passando trote pra mae da menina. É certo? Não, não acho certo. Mas existe, e foi uma consequência de uma atitude dela.
    O que eu quero dizer é: certo ou errado, ela que arque com as consequências, seja ela trote, pixação em muro, hostilidade...
    Ela se expôs, não teve o mínimo de inteligência, discernimento, não pensou na família, não pensou em ninguém...
    Eu particularmente condeno, não porque foi com maionese, pão... Mas porque postar QUALQUER vídeo próprio na internet traz consequencias, e ela não pensou no que iria causar pros pais, que é o que eu mais fico bolada.
    Agora, terá de aguentar, não há outra opção.

    ResponderExcluir
  7. Não é porque existem princípios morais e éticos que a gente precisa concordar com eles. Meu post foi justamente pra fazer as pessoas refletirem sobre isso. Esses princípios não são superiores a nós. Eles são frutos da nossa própria forma de pensar.

    Sim, existem conseqüências e é óbvio q ela vai ter q arcar c/ elas (ou se matar). Não tô questionando isso. O q eu tô questionando são as conseqüências em si. Pq elas têm q existir? Quer dizer, por que ESSAS conseqüências têm q existir?

    Você não acha q sexo é errado, acha q ela pode fazer o q quiser c/ a buceta dela, acha que ela pode gravar e até jogar na internet, então pq condena? Duvido q vc tenha um motivo sensato pra condenar a atitude dela em si.

    Ela não pensou nos pais? Realmente não pensou. Por que haveria de pensar? É a sexualidade dela. Não é o momento em que as pessoas costumam pensar nos pais...

    Mas quem não tá tendo consideração c/ os pais dela são os babacas q passam trote. São esses q eu condeno. Condeno quem não respeita os outros. Condeno quem julga alguém com base em critérios preconceituosos.

    Falar que ela "terá que agüentar, pq é assim que as coisas são" é se curvar a esses princípios com os quais pelo menos eu não concordo e legitimar a atitude dos babacas que avacalham a garota. Se você quer ser assim, OK. Mas eu não gosto de me curvar.

    ResponderExcluir
  8. Eu esqueci de vir aqui ler a resposta.

    Olha, nao entendi pq a escolha de palavras levou vc a pensar que existe preconceito, e tambem nao entendi que preconceito seria esse.

    Eu apenas disse, e repito quantas vezes me perguntarem, que achei esse video nojento demais, achei essa garota completamente sem nocao, idiota, com uma vontade monstra de aparecer, e provavelmente deve ter NADA na cabeca.

    Eu tambem nao sabia quais eram as tao faladas consequencias, agora que entendi o que ta acontecendo. Fiquei com pena dos pais dela, mas sinceramente? Ainda nao sinto pena da garota, nao.

    Nao tenho pena de meme. Nao mesmo. E ja disse: isso nao é questao de sexualidade, na minha opiniao. E outra: fale o que quiser, mas a buceta é um lugar sensivel demais pra se passar maionese. Eu que tenho, sei do que falo. Alias, se ela tivesse perguntado a uma ginecologista, garanto que nao faria essa nojeira.

    Mas no fim, nao estou "condenando" ninguem, mas tambem nao tenho pena, só isso. Tanto que ate entao eu nem tinha comentado nada sobre o assunto.

    O que mais me incomodou nessa história é vc ter tomado as dores dela... rs

    ResponderExcluir
  9. Tirei um tempinho pra responder os comentários atrasados, então cá estou. Malz pela demora.

    A escolha d palavras é complicada pq elas são palavras fortes e negativas. É difícil explicar, mas se você não visse d forma tão negativa, teria feito uma escolha completamente diferente d palavras pra descrever a mesma coisa.

    E eu tb ñ sei qual é o preconceito, pq até onde eu sei, vc realmente ñ é contra alguém se exibir, nem contra fazer extravagâncias sexuais. Mas no final eu vou dar um exemplo q talvez deixe claro q houve um preconceito da sua parte ou q pelo menos explique bem a minha interpretação.

    Eu ñ tomei as dores dela, nem senti pena dela. Bom, talvez um pouco. Critiquei uma atitude q eu acho muito errada, e é o q eu sempre tento fazer aqui no blog. Como eu disse, ela ñ fez nada d errado. Errados na história são os babacas q a incomodam. Logo, se ela tá sofrendo injustamente (se ela ñ fez nada errado, o sofrimento é injusto, independente da história do "tá na chuva é pra se molhar"), eu a defendo. E se eles estão errados, eu os critico. É simples assim.

    Sim, a boceta é um lugar sensível e tenho certeza absoluta d q uma ginecologista ia dizer pra ela ñ fazer, mas especialistas SEMPRE exageram na preocupação relativa à especialidade deles. Se fôssemos viver seguindo à risca o q dizem os especialistas, não viveríamos nem faríamos nada de divertido. Nunca ficaríamos bêbados, nunca usaríamos drogas, nunca comeríamos bacon, nunca tomaríamos banho de chuva, nunca comeríamos um churrasquinho d rua... Nunca vou esquecer da professora de ciências dizendo "se as pessoas soubessem o quanto o ouvido é sensível, elas limpariam ele com o cotovelo". Ela exagerou d propósito, mas especialistas exageram d forma semelhante. Sincera, mas semelhante.

    Se ñ é questão d sexualidade, é questão d q? Pq pra mim, é um vídeo sexual e todo o preconceito q rolou em torno dela foi pq ela foi exposta numa situação sexual. Ridícula, mas sexual.

    Agora o paralelo pra mostrar o tipo de raciocínio q vc tá tendo.

    "Achei aquilo nojento demais, achei aqueles dois completamente sem noção, idiotas, com vontade monstra de aparecer e provavelmente não devem ter NADA na cabeça. Ninguém mandou aquelas duas bichas se beijarem em público. Não tenho pena de terem apanhado até a morte. Tá na chuva, é pra se molhar. Só tenho pena dos pais deles, que criaram os filhos com amor e agora têm q sofrer com o peso de saberem q seus filhos dão o cu. E outra: o cu é um lugar sensível demais pra ficar enfiando um pau lá, especialistas dizem que dar com muita freqüência aumenta as chances de hemorroida. Eu que tenho, sei do que falo.
    Ass.: Bolsonaro"

    ResponderExcluir
  10. gente, mas vc comparar cotonete no ouvido com maionese na buceta, de boa, nao tem nada a ver!

    muito menos comparar uma retardada esfregando maionese na buceta com uma relacao homossexual!!! E outra, ela nao morreu, ninguem espancou a garota, o que aconteceu em "resposta" pelo visto nem foi nada demais... Ligarem pros pais dela??? Ué, mas se ela colocou o video la, os pais dela poderiam ver, assim como qualquer um! Repito mil vezes se for necessario: PENSASSE ANTES.


    Eu poderia te dar uma lista de doencas que poderiam ser causadas pelo contato de comidas nos orgaos sexuais, e serio, prefiro absurdamente as infeccoes no ouvido.

    Com fungos nao se brinca.

    Mas enfim, eu nao tenho nenhum "preconceito", so achei ridículo, isso nao é ter preconceito. Na verdade isso é CONCEITO. Eu vi, eu analisei, e eu achei ridiculo e nojento.

    (e sim, qualquer um pode achar nojento dois caras se beijando, mas isso nao é opcao deles, eles nasceram assim!!!)

    ResponderExcluir
  11. Nem acredito no q tô lendo... Tem td a ver eu comparar maionese na buceta com cotonete no ouvido sim! Ambos são áreas sensíveis. Assim como a minha professora, a ginecologista exageraria nos conselhos relativos a isso. Nem o conselho da ginecologista nem o da minha professora são infundados, mas ambos representam uma preocupação excessiva. Comparar é isso. Aproximar dois objetos ou situações por semelhança.

    Comparar a "retardada" esfregando maionese na buceta com "retardados" tendo uma relação sexual tb tem a ver, Geninha. Só ñ tem pq com um vc tem preconceito e com o outro não tem. Eu coloquei a situação homossexual da forma mais exagerada possível pra ver se vc percebia o absurdo das suas afirmações, mas já q vc não viu, vou tentar colocar exatamente igual.

    Os homossexuais não morreram nem foram espancados. Mas caíram na net, foram alvo de preconceito, os pais foram importunados... Eles fizeram na rua (ou botaram na net um vídeo fazendo isso), então os pais poderiam ver, assim como qualquer um. Pensassem antes.

    Homofóbicos dizem dos homossexuais EXATAMENTE o q vc diz da menina do sanduíche.

    E o preconceito está em você assistir o vídeo já predisposta a não gostar dele. Vc pode dizer q é conceito, q é sua opinião justa, mas o Bolsonaro diria EXATAMENTE a mesma coisa de um vídeo d homossexuais.A "graça" do preconceito é que a gente não percebe ou que a gente consegue facilmente desculpas pra não pensar fora dele. Assim como o Bolsonaro NUNCA ia ver um vídeo d dois caras se beijando como se fosse uma coisa normal (e por isso mesmo acharia justo eles sofrerem as conseqüências "naturais" disso), você também não parece ter visto o vídeo dela de forma mais neutra, pq parece q vc acha muito errado misturar alimentos e órgãos sexuais.

    Mas OK. O preconceito faz parte e é inevitável. Todos temos. A questão é q a discriminação é errada. A implicância é errada. No contexto q a gente tá, esse "pensasse antes" q vc diz pode até fazer sentido, mas quem disse q é pra ser assim? Pq é assim? Pq ela tem q ser considerada e tratada como a errada da história? Não faz sentido e eu reclamo sim. É mongol querer criticar a garota quando ela tá certíssima.

    Só pra constar, homofóbicos não consideram q homossexuais nasceram assim. Eles acham q é opção dos gays e usam isso pra dizer exatamente o mesmo q vc disse sobre a garota. Eu acho q os dois são exatamente iguais. A garota e os gays têm suas preferências e podem ou não exercê-las d forma pública por pressão da sociedade.

    A sua dificuldade em ver as semelhanças está no fato d q vc aceita/concorda com um e não com o outro.

    ResponderExcluir
  12. Mulher quando vê uma outra aparecendo mais que ela fica com zoio grande fato, por isso um monte critica.
    A garota fez o que ela teve vontade de fazer, e desde do inicio o que eu entendi muito bem o Will ele nao tava falando em si da atitude dela e sim das criticas dessa sociedade merda em que a gente vive.
    Criticam o sexo como se fosse uma coisa muito feia de se fazer e como se ninguém fizesse.
    Mostra quem quer, se ela quis aparecer ou nao o problema é dela e o Will nao querendo tomar as dores dela.
    Infelizmente nessa sociedade em que vivemos ainda um pouco tradicionalista o sexo é nojento, é feio e bla bla bla...
    Sexo é vida, cada um faz da maneira que bem entender.
    A maior parte das pessoas no intimo tem vontade de tirar fotos ou fazer videos sensuais, essa garota nao soube como fazer, e o que ela fez com o orgão genital dela problema dela, aprende pra nao fazer de novo.
    Infelizmente nas escolas nao existe educação sexual e os cuidados que se deve tomar, quando se tem um trabalho sobre a maior parte das vezes é de trabalho de pesquisa que depois fica esquecido.
    Cada um deve respeitar a opnião de cada, concordo com o Will sim , que existem muitos babacas que criticam como se nunca tivessem feito nada maluco, mas com certeza nesses momentos todo mundo se solta (nao só nesses momentos) e é capaz de fazer um monte de coisas.
    Antes de qualquer criticar qualquer coisa deve se perguntar se ja nao fez algo muito louco tb.
    Não se deve criticar pessoas como ela, que provavelmente nao teve uma estrutura boa...
    Tem gente que gosta de mostrar, tem gente que prefere uma coisa reservada, vai de cada um, ninguem é igual graças a Deus.

    Isso ai...

    ResponderExcluir
  13. Ñ sei qual a estrutura dela, mas ñ parece ruim não.

    Tô imaginando agora uma aula de educação sexuai com a professora ensinando pras meninas d 12 anos pq não se deve botar maionese na boceta. Situação meio improvável, ne? =P

    ResponderExcluir
  14. Sinceramente, eu ia postar um texto argumentando e explicando o porquê dela merecer o que ta passando, e ainda mais até. Mas quase parei quando você comparou a reação da leitora a uma reação homofóbica.

    É irracional comparar as duas coisas, não tem absolutamente nada a ver. Sexo é sexo, gays, heteros ou que denominação tiver, pessoas fazem e não existe nada demais nisso.
    O problema não está no sexo.

    O problema está na exposição da garota e (pra mim, o fator principal) no fato dela ter criado transtornos pra família.
    A sexualidade é dela? Sem dúvidas, e ninguém tem nada a ver com isso. Mas infelizmente, ela fez as pessoas terem algo com isso.
    Ela pode dar o que ela quiser quando quiser, mas ela criou uma situação totalmente desagradável tanto pra ela quanto pra família.

    Conheço a menina, e posso afimar: ela é vadia. E se você a defende porque ela assume isso, ou assumiu, fique sabendo: o vídeo ficou famoso por engano, mesmo ela tendo postado. Ela não assumiu nada nunca, sempre fez comentários hipócritas acerca de muitas coisas desse tipo.

    Não respeito gente que não assume o que é nem o que faz. E ainda mais, não respeito gente que faz o que ela fez com os pais.

    Quando bati na tecla "conviver na sociedade", é porque querendo ou não, vivemos numa sociedade que maltrata e agride as pessoas. E ela, depois disso, se tornou alvo fácil. Não é preciso ser um gênio pra saber o que iria acontecer se esse vídeo caísse na rede.
    Ela já deveria saber, mas foi completamente imbecil, "deu mole", e aconteceu o que aconteceu.

    E outra, é muito claro pra mim que você se doeu pela menina. É impossível defender uma pessoa nessa situação quando você não concorda com ela. Não faz sentido ser diferente. Pra mim, você pareceu ter um (extremamente) ligeiro sentimento de pena em relação aos pais.

    Entrando naquela clássica questão: se fosse sua filha, sua esposa, sua mãe, uma mulher querida a você? E se ligassem pra sua casa te importunando porque sua filha é a mais nova puta 0800 do pedaço?

    Sinceramente, sem ofensas, mas defender algo desse tipo com as comparações absurdas que você fez só me leva a crer que a intenção é apenas nadar contra a corrente, gerar polêmica.

    E novamente, as consequencias são graves, se ela nao pensou nisso, a culpada é UNICAMENTE ela (não vou entrar no mérito "família desestruturada" ou "problemas psicológicos").

    MERECE até mais do que está passando.

    ResponderExcluir
  15. "Mulher quando vê uma outra aparecendo mais que ela fica com zoio grande fato, por isso um monte critica."

    Parei de ler aí mesmo, que isso nao e argumento. Também porque ja li demais e fiquei com preguica agora.

    Will, eu nao tinha lido a sua resposta, mas cansei desse assunto e minha opiniao continua a mesma.

    Fiquei com um nó mental: por alguns minutos achei que o primeiro anonimo tivesse sido eu, parecem minhas palavras e meu jeito de escrever, mas eu nao costumo nao assinar. Tive que ler duas vezes pra ter certeza, mas nao fui eu nao. Entao acho que vc me respondeu com comentários de outra pessoa, achando que era eu.

    ok, essa conversa já deu tanto pano pra manga que precisamos voltar a esse assunto em janeiro, combinado?

    Ah, e o segundo anonimo tb nao sou eu, haha

    ResponderExcluir
  16. Anônimo: Vc tem razão. Minha comparação ñ teve nd a ver. Eu comparei uma pessoa q, por causa d sua conduta sexual, acaba sendo hostilizada por pessoas q ñ têm nada a ver c/ a vida dela a uma situação em q uma pessoa q, por causa d sua conduta sexual, acaba sendo hostilizada por pessoas q ñ têm nd a ver c/ a vida dela. Totalmente absurdo, ne?

    O problema c/ as comparações é q, enqt um tenta mostrar as semelhanças entre duas situações, o outro desmerece a comparação dizendo que são coisas diferentes, mas no fundo é só pq ele aceita uma situação, mas ñ aceita a outra. A comparação serve justamente pra isso, meu caro. Pra mostrar o quão ilógico é vc aceitar uma situação e ser tão duro em relação à outra.

    Td, veja bem, TUDO q vc disse sobre ela ter se exposto e ter levado os problemas pra família poderiam ser ditos p/ um homossexual q tivesse os mesmos problemas. Talvez ng fosse dizer isso atualmente, mas tente imaginar como seria há uns 20 ou 30 anos.

    E ela, em momento algum, criou transtornos pra família. Ela deu a deixa pras pessoas serem babacas, mas quem criou os transtornos foram os desocupados q... transtornaram. E independente dela ter caído na net, as pessoas continuam ñ tendo nd c/ isso. Podem ver o vídeo, podem julgar, podem ser preconceituosos à vontade. O direito q ng tem é o d atacar a garota e a família apenas pq ela fez algo na vida DELA com q alguns não concordam. Ela ñ fez nada c/ os pais. Babacas imaturos e incapazes de aceitar o diferente é q fizeram.

    Vc ñ precisa me explicar como o vídeo ficou famoso. Eu conheço a história. Ela mesma me contou. E eu ñ sei c/ vc, mas comigo ela sempre pareceu mt sincera sobre essas coisas. Talvez ela tenha sido hipócrita c/ vc por ter sentido q vc teria essa reação babaca se conhecesse ela realmente. Infelizmente, como vc bem disse, infelizmente vivemos numa sociedade que maltrata e agride o diferente, então alguns optam por esconderem detalhes de suas vidas p/ uma convivência mais fácil com a sociedade q, esta sim, é hipócrita.

    Se ela deu mole? Claro q deu! Ñ acho justo dizer q ela foi "completamente imbecil" pq descuido e distração ñ têm exatamente a ver c/ inteligência, mas mantenhamos o foco do debate. =)

    Sobre viver em sociedade, eu concordo c/ td q vc falou. Ela realmente virou um alvo fácil e era óbvio q aconteceria o q aconteceu se ela caísse na net. A minha implicância, porém, é q, por mais q conheçamos o modus operandi em uma situação como essa, minha crítica está justamente nessa reação das pessoas. Eu sei q é assim q as pessoas reagem e eu acho essa reação errada. Pelas coisas q vc diz, parece em alguns momentos q vc tb acha. Mas vc diz "é assim q as coisas são e, portanto, errada é a garota". Eu ñ consigo baixar a cabeça fácil assim. Ñ é pq é como a maioria se comporta q algo é necessariamente certo. Se fosse assim, mulheres, negros e homossexuais nunca teriam sido tratados com igualdade.

    Me doí pela menina sim pq, como disse acima, discordo MUITO do q se passou c/ ela. E eu concordo c/ ela. Achei q isso já tinha ficado claro há mt tempo. Tive realmente uma ligeira pena pelos pais sim, mas isso tá longe d ter sido o motivo do post. Já falei e repito: eu defendo a garota pq defendo o livre exercício da sexualidade e pq discordo d quem olha pro caso e pensa q o "crime" é dela e ñ dos q foram importuná-la.

    A intenção do Post Messias é realmente nadar contra a corrente e gerar polêmica, mas nunca gratuitamente. As pessoas tendem a consumir fatos e até mesmo interpretações, como vc qnd diz "a sociedade é assim mesmo e era óbvio o q aconteceria c/ ela". A intenção do Post Messias é fazer as pessoas pensarem "pq a sociedade é assim?" e "será q é certo o q aconteceu c/ ela?". Ñ só pra esse caso, mas olhe outros Posts Messias e perceba q eu freqüentemente tento gerar polêmica oferecendo uma visão diferente daquela q é mais fácil, a hegemônica. Vc só demorou a se tocar do óbvio. ^-^

    ResponderExcluir
  17. Não, Geninha. Eu ñ achei q o Anônimo era vc ñ. Eu sei q vc é uma mulher d mt peito e assina suas opiniões. ;)

    Mas ele meio q continuou seu raciocínio, então por isso eu devo ter respondido como se tivesse falando c/ vc.

    ResponderExcluir
  18. Gerar uma "visão diferente da que é mais fácil"?
    O mais fácil num momento como esses, e ainda mais na sociedade onde vivemos, é nadar contra a corrente e criar polêmicas. E quem estuda comunicação sabe desde o início que isso sim é o óbvio.

    Você pode achar que está criando um momento de reflexão, mas na realidade o que você tá fazendo é defender uma coisa unicamente pra gerar polêmica, e justificando isso se baseando em como a sociedade é mázinha com as pobres pessoinhas que tem sua liberdade sexual má vista, como foi o caso.

    Bom, se a menina mesmo te contou e você realmente acha que ela é sincera, ok. Mas tenho motivos suficientes pra acreditar que ela é hipócrita SIM, e dizer "pode ter sido hipocrita com voce por vc ter essa atitude babaca" é uma justificativa esdrúxula pra defender a atitude hipócrita de alguém.

    Uma pessoa que mente porque fez algo errado, ainda está errada por ter mentido. E ainda mais errada por não assumir as consequencias. Defender uma mentira é defender algo errado pros meus princípios, e isso eu não faço, pelo contrário.

    Como disse, odeio gente que quer parecer o que não é, e ela é uma delas. Pelo visto, você é amiguinho dela, então boa sorte.

    E repare: no post anterior disse que ela era puta. Em nenhum momento voce citou isso como uma verdade que eu disse. Justamente porque você, se a conhece realmente, SABE que isso é verdade. Se você a conhece, SABE que ela faz muita merda prejudicial a outras pessoas também. Se você realmente a conhece, é impossível defender determinadas atitudes que ela tomou na vida, incluindo essa.

    O principal motivo que me faz sentir no direito de ter uma opiniao sobre isso é o fato de conhece-la. E a conheço: máu caráter.

    Homossexuais são pessoas como todos nós, e como ela também. A principal diferença entre todos nós, que somos iguais, é o caráter. E isso ela não tem.

    Se você a conhece, sabe que ela nao vive reprimida como voce tanto tenta passar nos seus posts. Ela faz o que quer fazer, quando quer fazer, e não pensa nas consequencias.

    Como já disse, não a condeno pelo vídeo, a condeno pelas consequencias. Se a reflexão que voce quer passar é "pq a sociedade é assim", sinto muito, mas não vai levar a lugar algum.
    Dizer que aceitar isso é "se curvar" é uma atitude um tanto dramática da sua parte. E o mundo não pára pra dramas.

    "Ela não fez nada com os pais"
    Explicando NOVAMENTE: quando se vive em uma sociedade, qualquer uma de suas ações influencia no meio onde você vive. Ela não só fez algo com os pais como com todos os que a rodeiam, conhecidos ou não. Um pouquinho de bom senso não faz mal a ninguém né?

    E ainda, se você insiste nessa reflexão sem sentido de "porquê o mundo é mau", então vamos fazer um teste?
    Bata punheta nu na rua e fique lá peladão por 1 hora.
    Preciso dizer o que acontece? Acho que sim né...
    Você vai ser preso, porque isso é crime.
    E aí? Vá até as ruas protestar contra a repressão da liberdade sexual, aqui é bem fácil não acha?

    O mundo real não é terra sem lei. Mas a internet é? Estranho não?

    Os babacas que foram passar trote pra mãe da garota é que são os otários, mas ela que fez um vídeo pornográfico sem pensar nas consequencias, tudo ok pra vc né?

    Nada mais JUSTO do que se pagar pelo que faz, tanto no mundo real quanto no virtual. E ela tá tendo até menos do que merece.

    ResponderExcluir
  19. Admite, seu primeiro parágrafo foi implicância gratuita, né? Pq ele ñ fez o menor sentido! "Nadar contra a corrente" significa justamente fazer o mais difícil, remar contra a maré. Tenta visualizar a metáfora p/ entender melhor.

    Vc pode querer dizer q há uma tendência a gerar polêmica pra ter visibilidade (se foi esse o caso, vc se expressou mega mal), mas NUNCA defender uma posição polêmica vai ser mais fácil. Ela é polêmica justamente por ir contra o q a maioria pensa e, portanto, encontra mais oposição e é mais difícil de ser sustentada.

    Se nadar contra a corrente fosse o mais fácil, eu só teria recebido elogios aqui até agora.

    Eu ñ tô defendendo uma coisa unicamente pra gerar polêmica. Se fosse o caso, eu ia defender que mulheres são mais burras que homens e, portanto, não têm direito a opinar na educação dos filhos. Isso sim ia bombar!

    Meu caso é mais honesto. Eu sempre preguei aqui e vou continuar pregando a plena liberdade sexual e o respeito à liberdade alheia. Os trotes e qq outra interferência na vida da garota são um desrespeito à liberdade sexual dela e sou contra isso. Simples assim.

    Eu ñ tô criando um momento d reflexão, eu tô fazendo uma provocação na esperança d q ela faça as pessoas refletirem. Mas nem todo mundo se permite essa ousadia. E vc pode usar diminutivos pra tentar desmerecer meus argumentos à vontade, mas o fato é que a sociedade é cruel com quem é diferente (e foi vc mesmo quem observou isso) e q ela teve a liberdade sexual dela recriminada injustamente. Quer dizer, foda-se quem recrimina o q ela fez, o problema é quando isso tem implicações práticas na vida dela. Eu sei q é assim q as coisas são, mas ñ concordo. Deveriam ser diferentes e é oferecendo outra visão q eu tento fazer as pessoas refletirem sobre os motivos e outras possibilidades p/ mudar isso q me incomoda.

    "Pode ter sido hipócrita c/ vc por achar q vc PODERIA ter essa atitude babaca" ñ é uma justificativa esdrúxula. É bem plausível até. Tanto é assim q a maioria da população omite suas preferências sexuais + criativas, gays enrustidos pagam d machões e por aí vai. Todo mundo é hipócrita justamente por causa dessa sociedade q julga e prejudica os outros sem um motivo real.


    Ñ tô dizendo q ela ñ é hipócrita nem q ela tá certa em ser. Só tô dizendo q é compreensível. E q, infelizmente, a reação das pessoas ao vídeo só dá mais motivo pra outras pessoas continuarem sendo hipócritas em relação a sua vida sexual.

    Eu não entrei no mérito dela ser puta ou não por um motivo muito simples: ñ interessa. "Ela dá p/ qq um e por isso merece ser maltratada pela galera!" Faz sentido p/ vc?

    ResponderExcluir
  20. Minha reclamação é sobre as pessoas hostilizarem ou prejudicarem alguém de alguma forma por causa da conduta sexual dela. P/ isso, tanto faz se a pessoa é uma freira, uma puta, um gay ou um cachorro. Prejudicar alguém é errado pra mim (a ñ ser q a pessoa mereça, o q eu ñ acho q é o caso). O vídeo dela ñ prejudicou ng, as pessoas hostilizando é q prejudicaram.

    Vc diz q a conhece e q ela ñ tem caráter. Em momento algum eu duvidei disso. Perceba q eu disse q ela PARECEU sincera pra mim e disse q ela TALVEZ tivesse um motivo pra ser hipócrita c/ vc. Tb não questionei se ela é puta ou ñ. Pode ser q vc a conheça melhor q eu, ñ tô aqui pra julgar isso. Vc parece ter motivos pra odiá-la e eu tenho motivos pra gostar dela, mas toda a minha discussão até então teria valido pra qualquer pessoa, mesmo uma q eu ñ conhecesse ou q eu ñ gostasse. Posso até concordar q uma pessoa sem caráter merece sofrer, mas eu ñ tinha motivos pra entrar em uma discussão d caráter, até pq aposto q a maioria das pessoas q implicou c/ ela ñ tem conhecimento d causa pra julgar o caráter dela. Só a conhece pelo vídeo e fim.

    Peço perdão se passei a impressão d q ela vive reprimida. Minha intenção era mostrar q ela foi injustamente hostilizada e q teve q se recolher.

    Sei q a maioria vai continuar se agarrando a seus preceitos morais, mas cada pessoa q for capaz d refletir criticamente sobre o qt é justo prejudicar alguém por causa de uma conduta sexual inofensiva vai ter feito meu post valer a pena.

    Com drama ou sem drama, sua postura indicava q vc tava simplesmente aceitando o comportamento da maioria. Concordar é diferente d aceitar. Qnd vc diz "querendo ou não, vivemos numa sociedade que maltrata e agride as pessoas", vc tá indicando mais uma aceitação q uma concordância.

    E qnd vc diz q as ações dela influenciam todos ao redor, vc tá voltando ao q eu tô reclamando desde o início. A sexualidade é dela e diz respeito a ela, ñ às pessoas próximas a ela e mt menos a pessoas distantes dela. É dessa influência q eu discordo.

    Se ela caísse na net e ng fizesse absolutamente nd em relação a isso, qual seria a influência na vida dela, dos familiares ou d outras pessoas próximas? Nenhuma. Então ñ tem como o problema ser ela cair na net. A não ser q, na sua mente deturpada, as pessoas sejam obrigadas a implicarem com alguém q faz algo bizarro, como justiceiros do bulliyng. Aí ela é realmente culpada por quaisquer mazelas q seus conhecidos sofram.

    Ñ preciso ficar pelado por uma hora. Eu sei na pele o q acontece c/ quem fica pelado em público, caro anônimo. Mas agora vou fazer algo q vai "contra" outra coisa q eu já disse aqui: vou desmerecer sua comparação. Por mais que a internet seja um lugar público no sentido d q todos têm acesso ao seu conteúdo e a exporem o q quiserem, ele ñ é "invasivo" como os espaços públicos do mundo físico. Ficar pelado na rua é me expor a pessoas q ñ querem me ver. Ficar pelado na internet é me expor a pessoas q só vão ver se acessarem o conteúdo. Se vc quis ver, meu amigo, foda-se o fato d vc ter se incomodado. A internet ñ é terra sem lei, mas possui leis diferentes, pq pertence a uma lógica diferente.

    Ñ vou às ruas protestar contra a repressão à liberdade sexual pq acho q ñ é o caso. Questões amplas como essa ñ pedem ações diretas como um protesto. Questões pontuais, q demandam soluções objetivas, essas sim pedem ações diretas. Exemplificando: se ela tivesse sido presa por seu vídeo ser considerado um atentado ao pudor, eu seria o primeiro a ir às ruas protestar p/ pedir a soltura dela. A situação atual pede mais um movimento q busque uma mudança d mentalidade.

    E eu nunca disse q ela ñ pensou nas conseqüências ou q ñ tava preparada pra elas. Eu acho q as conseqüências são equivocadas. Só isso.

    ResponderExcluir
  21. Lembrei d um caso ligado a essa história d espaços públicos. Infelizmente não lembro a fonte, mas li há algum tempo sobre uma velhinha q tinha visto um casal transando no carro estacionado numa rua a noite. Ela chamou o guarda e o caso foi pro tribunal. Ñ deu nada pro casal pq o carro tinha vidro fumê, a rua tava deserta e prevaleceu a ideia d q a velhinha viu o casal transando só pq se esforçou pra isso. O mesmo vale pro vídeo da garota do sanduíche. Ele ñ agride ng pq só vê quem quer.

    Pelo mesmo motivo vc pode transar na janela da sua sala sem preocupação. Ng tem q ficar olhando pra sua ksa. Se vocês fizerem mt barulho, no entanto, esse barulho estará sendo imposto a pessoas q podem ñ querer ouvir e existem casos q a justiça interfere.

    Pra terminar, um link com um olhar de um antropólogo sobre o assunto. E o melhor, sobre a reação das pessoas.

    http://rede.outraspalavras.net/pontodecultura/2011/11/12/sobre-obscenidade-e-um-certo-sanduiche/

    ResponderExcluir
  22. Meu primeiro parágrafo foi apenas uma visão técnica sobre o que você faz em seu blog. Não, não me expressei mal, foi isso mesmo. Não só neste campo, como no campo político, o mais fácil é ser oposição, sempre foi assim e na prática, ainda é e tem tudo pra continuar sendo. É fácil apontar os erros de uma sociedade, e isso você fez bem. Propôr uma solução é que é o problema, e isso você ainda nao fez, apenas tentou (muito mal na minha opinião) instigar um pensamento diferenciado, fracassando.

    Não me importa se você fez ou não somente pra gerar polêmica. Se não fez, ao meu ver, não deu certo, e acabou expressando outra coisa pra mim.

    Acho que você não entendeu ainda o meu ponto de vista.

    Eu também sou contra os trotes. Acho babaquice, coisa de quem não tem o que fazer. Os pais da garota não merecem isso, eles não fizeram nada pra que sofressem com esse tipo de atitude ignorante.

    Os diminutivos não foram usados pra desmerecer seus argumentos, foram usados pra mostrar o quão infantis eles eram. Não é desmerecimento, é o que parece e o que você demonstra: Uma revolta sem fundamentos pra defender uma coisa errada com princípios sem fundamento. Se é uma revolta que não tem uma base sólida, é algo amador, infantil.

    "e q ela teve a liberdade sexual dela recriminada injustamente"

    Então o que ela fez é justo pra você, ok, entendido. Mas você não é uma pessoa apta a julgar o que é justo e o que deixa de ser pro resto do mundo.

    Desde o princípio do mundo, a maioria da população (ou a parcela que tinha mais poder) sempre foi a que conseguiu se estabelecer, estabelecer suas regras e suas vontades. Suas atitudes influenciam as outras pessoas e as fazem viver de acordo com suas regras. Alguns são favorecidos, outros nem tanto, e outros prejudicados, pois não pensam da mesma forma.

    Isso se chama influência. Pessoas influenciam outras através de suas atitudes e pensamentos. Elas julgam a partir disso o que é certo e o que é errado, e daí o resto das pessoas passa a ter esses conceitos como universais e aplicados na sociedade, mesmo que não queiram, afinal, são a minoria ou a parcela que não tem poder.
    Além disso, tais conceitos também são impostos por serem o melhor pra sociedade, colaborando para uma boa convivência entre as pessoas e acabando com problemas.

    No mundo em que vivemos, ou melhor, no país em que vivemos, a influência na sociedade se dá tanto pelas pessoas com poder, quanto pelo pensamento da maioria.

    Essas influências surgiram há muito tempo, há tradições e pensamentos que existem desde muito tempo que perduram até hoje, e formam nosso modo de pensar em todos os âmbitos.

    ResponderExcluir
  23. Na sexualidade, como em qualquer outro assunto, não seria diferente: por causa dessas influências, erradas ou certas, o pensamento da maioria é o que é hoje. Você pode concordar ou não, pelo visto você é a minoria, então isso não vai mudar nem 0,000001 porcento do que o resto das pessoas pensa ou faz.

    Lembrando que é daí também que surgem os preconceitos e discriminações, mas também surgem ideiais de união, de nação, de justiça e de igualdade.

    Agora juntando tudo isso ao assunto principal: a garota sofre tudo o que tem sofrido porque nascemos e fomos criados acreditando que isso é bizarrice, e eu concordo. Mesmo entendendo que desde sempre a sociedade é opressora com a sexualidade, eu concordo com o fato da menina sofrer represálias pelo que fez.

    A maioria das pessoas pensa que o que ela fez é errado, e existe um porquê pra isso, sempre existiu e sempre existirá. Alguns podem achar que é bizarro, outros que é nojento e outros ambos, mas no fim a criação de cada um e o meio em que viveram formam suas opiniões a ponto de chegarem a essa conclusão.

    Tudo isso que você está abominando, como o porquê a sociedade pensa assim, porque a garota é hostilizada, não é diferente de porquê você hostiliza um estuprador, ou um assassino.

    O conceito de certo e errado é subjetivo. O certo é e sempre foi o que a maioria (ou quem tem poder) acha, e tem tudo pra continuar sendo também.

    O mundo acha que a garota é uma putinha porque fez o vídeo, porque seu meio o influenciou pra isso, as pessoas influenciam umas as outras. Você, pra pensar do modo que pensa, foi influenciado.



    E justamente a maioria das pessoas, que pensam diferente de você, hostilizam a menina porque ela está errada pro resto do mundo, além de você e mais uma meia dúzia.
    Vou dar um exemplo: a minha criação (imagino que a de muita gente tenha sido parecida) foi de valorizar os pais como pessoas que te cuidam e te dão amor sem querer nada em troca. Por muito tempo veículos de comunicação também propagaram este pensamento. A partir do momento em que seus pais são bombardeados com absurdos por culpa sua, o mínimo que voce poderia se sentir é errado (isso se você fosse uma pessoa de caráter e moral, princípios básicos de um viver bem na sociedade).
    Eu acho que ela poderia ter feito o vídeo, mas não ter deixado cair na rede, afinal as consequências disso não ficaram apenas na rede. Alcançaram os pais dela. Que, voltando ao pensamento anterior, e corrigindo o que eu disse, o mínimo que você poderia se sentir é um lixo.

    Estes babacas que passaram o trote precisam existir. Pra lembrar a todos o que é certo e o que é errado, e como o mundo é mau e não perdoa quem é burro: tem regras, condutas e princípios que devem ser seguidos para que todos possam conviver em harmonia e da melhor forma possível.

    "E qnd vc diz q as ações dela influenciam todos ao redor, vc tá voltando ao q eu tô reclamando desde o início"

    AS atitudes de todos, desde o princípio, sempre influenciaram as pessoas ao seu redor. Você é o que você teve como criação + convivencia com outras pessoas + o que você pensa. Se tudo que está ao seu redor te influencia, porquê uma pessoa fazendo algo julgado pela sociedade como errado não influenciaria? É muita ingenuidade pensar da forma que você pensa.

    Faça um teste: pegue um bebê, de-lhe comida e água e deixe-o vivendo sozinho trancado num quarto. Acho que, depois deste exemplo (não, não vou desenhar) você entendeu o mínimo das regras de como as pessoas se tornam o que são.

    ResponderExcluir
  24. "A não ser q, na sua mente deturpada"
    HAHAHAHAHA, usando "adjetivos" para desmerecer meus comentários? Não tem problema, percebe-se de longe que sua visão sobre o mundo é que é deturpada.

    "Por mais que a internet seja um lugar público no sentido d q todos têm acesso ao seu conteúdo e a exporem o q quiserem, ele ñ é "invasivo" como os espaços públicos do mundo físico. Ficar pelado na rua é me expor a pessoas q ñ querem me ver. Ficar pelado na internet é me expor a pessoas q só vão ver se acessarem o conteúdo. Se vc quis ver, meu amigo, foda-se o fato d vc ter se incomodado. A internet ñ é terra sem lei, mas possui leis diferentes, pq pertence a uma lógica diferente."

    Concordo, mas não totalmente. É óbvio que o mundo da internet é muito mais "sem lei" do que o mundo "real". Pessoas praticam atos de pedofilia na inernet, se fossem vistos e identificados fazendo o mesmo no mundo offline, seriam linchados por quem visse. Crimes de internet são complexos, justamente porque atitudes na internet são muito mais abusivas do que externamente. Obviamente, não é possível por exemplo matar via msn, Mas coisas que normalmente pessoas (criminosos inclusive) são oprimidos de fazer aqui fora, fazem aqui dentro.

    O mundo aqui fora é mais invasivo? ok, confere.
    Entretanto, o mundo dentro da internet é praticamente terra sem lei.

    Ao dizer que aqui fora você se expôs a quem não queria te ver, é algo óbvio, assim como quem entra pra ver o vídeo dela foi quem quis ver.
    Porém, não muda o fato de ter sido errado.

    Errado, ao meu ver, pelas consequências que causou aos pais dela. Ela pode arrancar a perna e enfia-la no cu, desde que não afete ninguém.
    E ainda, por conhece-la, é que acho que ela deve sofrer consequencias bem maiores do que sofre. Sua falta de caráter, moral e decência é digna disso.

    E tais consequências NÃO são equivocadas, são apenas consequências formadas por pensamentos que todos temos. Julgamentos são necessários, (você também julga, como todos os humanos) se ela foi julgada como piranha por quem não a conhece, é porque esse tipo de atitude é atitude de piranha, fazer coisas sexualmente bizarras. Existe a piranha pra existir a correta. Não existe o bom sem o mau. Há de ter uma comparação para conseguirmos seguir o que for melhor para a maioria da sociedade.

    E minha opinião vai com a maioria: ela merece porque criou transtornos à família, como eu já expliquei na maioria do post. E perceba: minhas opiniões são totalmente fundamentadas, com uma base sólida. Você poderia fazer o mesmo, ao invés de postar opiniões de um antropólogo.

    Que por sinal, está corretíssimo, só reafirmou o que eu disse: pra existir o bom, tem que existir o mau, e assim se faz uma comparação e se define o que é melhor.

    Tudo o que você disse até agora só se baseou no fato de você nao gostar que a garota seja hostilizada, porque ela fez algo que você não considera errado. Você nem parou pra analisar a situação com frieza, e ainda veio com o absurdo de dizer que as atitudes dela não deveriam influenciar as pessoas ao redor.

    Outra coisa: dizer que a garota é puta não é importante pro assunto? Equivocado. Sua postura indicou que a menina era reprimida sexualmente, o que faz toda a diferença na hora de pensar sobre o assunto. Ela é vadia, então a coisa já muda de figura. Não há repressão, logo isto não pode ser usado como justificativa.

    E pra finalizar, sua análise em relação à minha postura, que julga ser de "concordância", é completamente equivocada. Basta ler meu post novamente se você não entendeu. Expliquei todo o porquê de pensar como eu penso, achar o que acho e ter certeza do que tenho. Como disse, você deveria fazer o mesmo, iria enriquecer e talvez até dar alguma base (o que eu acho difícil) pro seu discurso sem fundamento.

    ResponderExcluir