quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Obra mistura Jesus Cristo e decotes

Uma instalação de arte que mistura uma imagem de Cristo com símbolos da cultura pop causou alvoroço entre os católicos conservadores nas Filipinas.

"Politeísmo", é uma obra sobre a adoração de imagens e como a idolatria se modifica ao longo da história e na cultura moderna. Pôsteres de Cristo e da Virgem Maria, crucifixos e raridades religiosas relembram os 300 anos do domínio espanhol, que introduziu o catolicismo nas Filipinas, enquanto imagens de Mickey Mouse, da Estátua da Liberdade e do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apontam para a duradoura influência do imperialismo norte-americano no país. Uma parte da instalação é um crucifixo gigante de madeira com um pênis vermelho brilhante que pode ser mexido para cima e para baixo, um símbolo de uma sociedade patriarcal onde os homens são "cultuados", disse ele.


O artista Mideo Cruz, responsável pela instalação tem sido tachado de "demônio" e bombardeado com ameaças de morte e e-mails irados desde que a peça passou a ser mostrada em uma exposição em Manila, iniciada em 17 de junho. "Que a sua alma queime no inferno, seu Diabo", escreveu um furioso usuário do facebook. Cruz disse que queria provocar reação, mas ficou surpreso com a violência das respostas do público.

"Não se pode forçar as pessoas. Mas apenas espero que quando olharmos para algo, o processo não pare na superfície. Isto trata de objetos que cultuamos, como nós criamos esses deuses e ídolos, e como nós somos criados por nossos deuses e ídolos", disse Cruz."

Os católicos romanos constituem cerca de 80 por cento da população filipina e os conservadores são muito presentes na vida pública. "É muito ofensivo à maioria, já que a maioria é cristã. É um tipo de zombaria da fé", afirmou o professor Emmanuel Fernández, membro do grupo social fortemente católico Cavaleiros de Colombo.

Os pedidos de boicote ou encerramento da exposição inundaram o Centro Cultural das Filipinas, onde está sendo exibida, e uma universidade católica que apóia os artistas integrantes da mostra pediu para ter seu nome retirado. A diretora do setor de artes visuais do Centro, Karen Ocampo-Flores, disse que a instituição está apenas cumprindo sua função de cultivar a expressão artística e lamentou que a instalação esteja sendo vista somente em partes, e não em seu conjunto.

"Eu chamaria isso de histeria moralista, eu chamaria de miopia religiosa", disse ela. "Sim, você pode ter sua fé, e isso pode ser respeitado. Mas você também tem de estar apto a tolerar e compreender os pontos de vista dos outros."

[Oráculo: Pop & Arte]


Opinião do Will
Acho muito justo que a universidade católica que apoia a mostra queira retirar seu nome. Acho idiota, mas justo. Claro que eles deveriam procurar conhecer melhor o trabalho antes d apoiar só pra fingir que são a favor da arte e da livre expressão, mas foda-se. Eles têm o direito de não concordar e de terem seu apoio retirado.

Agora, o cavaleiro de Colombo lá dizer que é ofensivo e que é uma zombaria da fé?! Faça-me o favor... É realmente como o artista disse: eles só querem ver a superfície. Tem peitos e pirus, então é ofensivo a Jesus. Porra! Agora eu é que vou ficar ofendido por ter símbolos dionisíacos perto de símbolos católicos!

A chamada diz que houve ameaças de morte, mas não transcreveram nenhuma, então não sei se foi exagero. Agora, se foi verdade, cadê aquele papo de dar a outra face? De amar o próximo? De só Jeová pode julgar?! Isso me lembrou muito uma frase que um professor do colégio falou uma vez: "as pessoas mais duras que eu já conheci eram aquelas com Deus no coração".

Tem como discordar?

2 comentários:

  1. Seu site foi marcado como de "conteúdo duvidoso" pelo blogger!
    Absurdo!

    ResponderExcluir
  2. Tb acho, anônimo. Tô até agora tentando resolver isso.

    ResponderExcluir