segunda-feira, 2 de maio de 2011

Sobre o ASSASSINATO do Bin Laden

Sério que só eu achei isso absurdo? Quer dizer, o pessoal da Al Qaeda deve ter achado também, mas ainda assim! A conivência das pessoas com o ocorrido me espanta! Vamos revisar o causo? (É grande, preparem-se...)


Em 1986, a CIA ajuda a financiar uma organização que oferecia resistência às tropas soviéticas, sitiadas no Afeganistão desde 1979. O nome da organização? Al Qaeda. O Líder? Um filho de um magnata da construção saudita formado em Engenharia Civil e Comércio na conceituada Universidade King Abdul Aziz de Jidá chamado Osama Bin Laden.

Os soviéticos saem do Afeganistão em 1989 e todos vivem felizes para sempre. Ao menos até 1991, quando começa a Guerra do Golfo e Bin Laden declarou "guerra santa" aos Estados Unidos por terem ocupado sua terra natal. O tiro saiu pela culatra...

Em 11 de setembro de 2001, dois aviões se chocam com as torres gêmeas do World Trade Center, resultando em 2.752 mortos. Isso sem contar o avião que se chocou com pentágono, criando o primeiro pentágono com quatro vértices do mundo, e o avião que caiu em uma área remota.

Em conseqüência disso, os EUA declararam guerra ao terrorismo e viraram uma espécie de justiceiros internacionais, tal qual o cara que paga de machão pra compensar o próprio pau pequeno. Aumentaram a sua segurança a níveis irritantes, criaram leis contra imigração ilegal igualmente rígidas e desenvolveram um preconceito contra cidadãos árabes pra lá de exagerado. Invadiram o Afeganistão e depuseram o Taliban do poder, ironicamente, tendo como justificativa o suposto suporte financeiro e treinamento militar dado pelo país a terroristas, inclusivamente a Al Qaeda... Invadiram também o Iraque SEM O APOIO DA ONU em 2003, depois que polêmicas em torno da posição do ditador iraquiano, Saddam Hussein, com respeito a inspeções de supostas armas de destruição em massa. O líder iraquiano foi julgado por um tribunal patrocinado pelos Estados Unidos e condenado à morte na forca em 2006.

Segundo o Wikileaks, ao menos 109 mil pessoas foram mortas no Iraque entre 2003 e 2009, dos quais 63% eram civis. Os dados divulgados pelo governo americano falam em 63.185 civis iraquianos e 13.754 membros das forças de segurança iraquianas mortos contra os 3.592 soldados da coalizão, isso sem contar os 121.649 iraquianos feridos. Porém, banco de dados público Iraq Body Count aponta que o número de civis mortos desde 2003 varia de 98.252 e 107.235.

Bush, que foi reeleito graças à sede de sangue que os americanos tinham, começa a ser cada vez mais repudiado pela comunidade internacional e pelos próprios americanos no final de seu governo. Os Estados Unidos elegem em 2008 um presidente carismático, negro e de sobrenome árabe em resposta a tudo isso. Obama até ganhou o Nobel da Paz em 2009! Tava tudo lindo, tudo indo muito bem até que...

Quase dez anos depois do atentado ao World Trade Center, as forças americanas encontram Bin Laden em uma mansão no Paquistão e o executam. Aí, no meio da noite, uma caralhada de americanos vai às ruas COMEMORAR! Comemoraram como fariam os brasileiros se o Brasil fosse campeão da Copa do Mundo novamente. Comemoraram como fariam os africanos se chovesse pra caralho. Comemoraram como fariam os japoneses se inventassem uma técnica de aumento peniano realmente eficiente. Comemoraram como fariam os leitores da SD se Sasha Grey voltasse a fazer filmes pornôs!




Pra quem ainda não entendeu o absurdo da situação, eu vou tentar resumir mais ainda.
  1. Estados Unidos patrocinam Bin Laden e a Al Qaeda.
  2. Bin Laden declara guerra aos EUA e faz um atentado que mata quase 3 mil pessoas.
  3. Estados unidos fazem uma guerra que mata centenas de milhares de pessoas e interferem na política de outros países.
  4. Depois de DEZ ANOS eles acham o responsável e o matam a sangue frio.
  5. Americanos comemoram como se tivessem finalmente perdido a virgindade.
E ainda têm a PACHORRA de dar entrevista dizendo que agora se sentem mais seguros! Vai tomar no cu! Eu não me sinto mais seguro! Aposto que você também não. É claro que os americanos provavelmente se sentem, mas será que há motivo pra isso? O cara tava acuado há dez anos! Repito: DEZ ANOS sem fazer nada! Vivendo escondido e tendo que tomar cuidado 24h por dia! Que ameaça esse cara representava?

Vejam bem... Eu não tô defendendo o cara. Óbvio que eu não acho o que o cara fez certo. Nem tô menosprezando a necessidade de vingança dos americanos. Eu amo vingança! Adoraria que invadissem a casa de algumas pessoas e dessem um tiro na cabeça delas, como fizeram com Binzinho. E não importa quanto tempo se passe, quando a pessoa merece, ela merece. E Bin Laden fez por merecer.

Mas cadê o bom senso, cara?! Como seguidor de Dionísio, deus que representa entre outras coisas o valor da vida, não posso achar normal o que foi feito. Assassinato (e foi isso que aconteceu, não uma morte qualquer como se noticia por aí) NÃO É UMA OPÇÃO!

O mais correto seria, de acordo com a lógica à qual até os Estados Unidos (teoricamente) estão submetidos seria submeter Bin Laden ao julgamento de um tribunal internacional, mesmo que isso fosse resultar numa execução como a que ocorreu com Saddam.

E nem me venham dizer que foi porque ele resistiu. É ÓBVIO que ele iria resistir! Esse era o plano! As coisas poderiam ter sido feitas de outra forma para forçá-lo a se entregar ou, o que era mais provável, cometer suicídio (pelo menos a escolha seria dele). Mas a intenção era executá-lo e foi exatamente o que aconteceu.

No entanto, não é a prepotência americana ou o sentimento de alívio deles que me espanta. Discordo, mas compreendo. O que me deixa abismado é a aceitação que o resto do mundo tem disso. Até mesmo aqui no Brasil percebo uma certa satisfação pelo assassinato do terrorista vilão ou pelo menos um "foda-se" pra forma como isso tudo se deu.

O próprio ato de noticiar que ele foi "morto" e não "assassinado" ou "executado" significa muito mais do que pode parecer. Quando um traficante mata um rival, é assassinato, execução ou retaliação. Quando o governo americano mata seu inimigo, é morte ou justiça. Não aceito!

Bin Laden declarou guerra aos Estados Unidos em 1991 e dez anos depois realizou um atentado com milhares de mortos.


Os Estados Unidos declararam guerra contra o terror em 2001 e dez anos depois suas ações haviam matado centenas de milhares de pessoas.

Se você teve a paciência de ler isso até aqui, deixo meu "muito obrigado". Os deuses sabem o quanto eu gosto de bancar o advogado do diabo, e não consigo aceitar que ninguém ligue pro que aconteceu. Não consigo ver isso tudo como algo banal.

Espero não ser o único (e acho que não sou).

12 comentários:

  1. Absurdo um monte de gente comemorando como se esse fosse um feito heróico, e como se os EUA fossem o bem personificado na guerra contra o mal. Ah, a alienação...
    Mas enfim... concordo com muito do que você disse, Will. Acho que nunca disse isso. Deve ter algo errado. =P

    ResponderExcluir
  2. 2012 tá chegando, Kika...

    Um comentário que não coube no post:
    Será que o autor do tiro que matou Bin Laden tá realmente orgulhoso do que fez?

    Eu gostaria de agradecer imensamente a ele e ao povo americano pela oportunidade de usar a palavra "pachorra".

    ResponderExcluir
  3. não sei se dá pra classificar como assassinato.. se não atirar no Osama representasse risco de vida a algum dos militares, então ação justifica-se.

    ResponderExcluir
  4. Em teoria sim. Mas forçar uma situação em que não atirar no Osama representasse risco d vida a algum dos militares tira todo o mérito da legítima defesa. Capturá-lo nunca foi uma opção para os americanos.

    ResponderExcluir
  5. NADA justifica um assassinato. Dizer q "a justiça foi feita" é, no mínimo chamar o mundo td de idiota.

    Bem legal matar o cara. Qro ver qdo começarem os ataques em represália ao assassinato...

    Vi não sei onde uma foto de um paquistanês segurando uma placa que dizia "Obama, Ganhe eleições com votos não com sangue". FICA A DICA

    ResponderExcluir
  6. não dá pra ter certeza se havia alguma tática de invasão que evitasse a fuga deles, garantisse que nenhum militar americano se ferisse e também preservasse a integridade dos que estavam lá dentro.

    com as informações que eu tive até agora, não posso afirmar que tenha sido um assassinato de fato.

    ResponderExcluir
  7. com efeito, nem mesmo a ONU sabe ainda as circunstâncias da morte em detalhes:

    http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/05/03/onu-pede-aos-estados-unidos-detalhes-sobre-morte-de-bin-laden-924374370.asp

    ResponderExcluir
  8. Na minha opinião, um cerco à mansão seria a opção mais adequada. Como eu disse no texto, essa opção faria ele se entregar ou se matar. Em todo caso, a escolha caberia a ele.

    ResponderExcluir
  9. Ótimo texto. Concordo plenamente com o que você disse Will. Eu acho que, tratando de morte, não importa quem é o morto, palavras têm de ser usadas corretamentes, afinal é um assunto delicado. E Bin Laden foi assassinado.

    Independente de resistência por parte dele, independente se merecia ou não, foi um assassinato. Como você mesmo disse, captura-lo nunca foi uma opção.

    Enfim, está de parabéns pelo texto, espero ler mais de você assim que mais notícias sobre o caso saírem.

    ResponderExcluir
  10. retiro o que disse, acho mesmo que foi assassinato:

    http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/05/03/bin-laden-estava-desarmado-durante-ataque-diz-casa-branca-924379734.asp

    http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/05/04/filha-de-osama-bin-laden-diz-que-pai-foi-capturado-vivo-morto-na-frente-de-familiares-924380647.asp

    mas acho que cercar a mansão não é uma boa estratégia, ele poderia ter perfeitamente uma saída subterrânea.. até os traficantes do Alemão tinham.

    ResponderExcluir
  11. vc esqueceu apenas que o 11 de setembro provavelmente nao teve NADA a ver com bin laden, uma vez q o gestor das torres havia assinado um seguro porreta 3 meses antes, o aviao do pentagono caiu de um jeito no minimo estranho- pesquises quedas de avioes no google- e o governo americano se beneficiou muito com esse ataque, GARANTINDO o direito de invadir paises cheios de petroleo pra combater o terrorismo e LIBERTAR os nativos- faz me rir...
    Karla Heikka

    ResponderExcluir
  12. Eu tinha escrito um comentário completo, mas deu problema na minha internet e perdi tudo, então vou resumir...

    Concordo com o Caio e não acredito na teoria da conspiração da Karla.

    ResponderExcluir