quarta-feira, 23 de março de 2011

Symbebeko

Esta foi a última apresentação de ontem do evento que está rolando no MAM.


"A artista atravessa descalça um caminho de cacos de vidro. A intenção não é se mutilar ou sacrificar seu sangue em nome da arte, mas livrar-se pacientemente do perigo, afastando cuidadosamente a ameaça da dor."

Confesso que vi a apresentação com certo incômodo, já pensando em uma espécie de resposta pra ela. O motivo? "livrar-se pacientemente do perigo, afastando cuidadosamente a ameaça da dor" me parece uma filosofia de vida muito careta, muito apolínea. Cadê a emoção do perigo? Cadê a espontaneidade? Cadê a paixão?!

Só no finalzinho é que eu tive um estalo e passei a ver a performance, não como uma afirmação, mas como uma provocação. Será que é realmente possível livrar-se de todo o perigo? Será que dá pra afastar toda e qualquer ameaça de dor?



7 comentários:

  1. Taí uma coisa q eu não faria, rsrsrsrs...
    Gostei da sua reflexão, Will! Foi bem a cara de um professor meu, kkkk...
    Acho q uma das funções da arte é exatamente essa, fazer refletir. Então, creio que já tenha valido a pena cada caquinho de vidro q machucou a performer...
    Mas continuo afirmando: eu não faria isso aí não! haahuahuahauha
    Bjo!

    ResponderExcluir
  2. Ah, kra. Ela tava só afastando os cacos c/ o pé. É mt mais um exercício d paciência do q d resistência à dor.

    Eu trouxe um caquinho pra casa como recordação.

    ResponderExcluir
  3. Ótima reflexão Will. Muito boa mesmo.
    Não é o post adequado, mas aproveito pra deixar aki uma contribuição que n sei se vc conhece. É um poema q li e axei mto pertinente para o blog, inclusíve o nome do poeta.

    Ta aí:

    Nos bares do ocidente

    Nos bares do ocidente à hora de fechar todos os bêbados se abraçam,
    e contam a vida desde pequeninos.

    José Amaro Dionísio

    Abraços - Ostra

    ResponderExcluir
  4. A questão nem é a resistência, Will. É a aflição, é ter cacos incomodando depois...
    Fora que do jeito que eu sou atrapalhada e impaciente, a probabilidade de cair de cara nos cacos seria ENORME.
    Mas eu tbm levaria um caquinho pra casa! *_*

    ResponderExcluir
  5. Eu faria isso sem o menor problema. Só ñ teria saco mesmo d ficar tirando todos os cacos. Pra mim seria mais fácil tirá-los do meu pé depois do q tirar todos do caminho.

    ResponderExcluir
  6. Ah! E vlw, Ostra! Bom ver vc por aqui!

    ResponderExcluir
  7. Incríveis as coincidências do destino... Comentei aqui ñ tem nem 10min e fui deitar. Tava passando um seriado d médicos no SBT e o paciente falou pra médica ou enfermeira:
    - Eu já fiz esse mergulho várias vezes, até dou aula de segurança uma vez por semana.
    E a mulher responde...
    - As pessoas que chegam no Trauma usam cinto de segurança, fazem exercícios, tomam vitaminas, pagam impostos... Essas coisas acontecem. Até com os cuidadosos.

    Parece q ela leu o post!

    ResponderExcluir