terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Os deuses nos homens

A psicologia arquetípica é um estudo que relaciona os deuses gregos aos homens modernos. Ela (de base junguiana) estabeleceu oito arquétipos masculinos. Eles foram batizados com os nomes dos principais deuses da mitologia grega, porque sua personalidade apresenta muitos traços destas divindades. Conheça as características de cada um deles e veja como elas estão relacionadas aos simples mortais.

Infelizmente, o endereço do qual eu peguei o artigo (escrito originalmente por Jade Miladys) era de um artigo feminino voltado para relacionamentos. É até interessante, mas está longe de dar conta de todo o comportamento de um indivíduo. Ainda assim, é legal notar as semelhanças entre homens e deuses e, talvez, pesquisar mais afundo pra entender melhor a si mesmo.

QUE DEUS É VOCÊ?

Zeus, senhor do céu e da terra - Era o principal deus do Olimpo, por isso os homens que exercem liderança e poder se identificar com ele. Casou-se sete vezes, a ultima com Hera, deusa ciumenta e vingativa. Teve dezenas de amantes inclusive algumas mortais, as quais seduziu, valendo-se de disfarces, do poder e da força. Prolífico, teve muitos filhos.
Homens - Emocionalmente imaturos, não são bons amantes. Em geral, são egoístas em relação ao sexo, porque sua finalidade principal é a conquista. Normalmente, são materialmente generosos, inclusive com gastos supérfluos. Quando envelhecem é comum procurarem companhia feminina bem mais jovem.

Poseidon, deus do reino das águas - Ele tinha comportamento semelhante ao seu irmão Zeus, mas, enquanto este era frio e racional, Poseidon era sentimental e emocionalmente explosivo. Casou-se uma vez com Anfitrite,  uma Deusa vingativa e ciumenta, e colecionou inúmeros casos fora do casamento. Teve filhos monstruosos por quem nutriu muita afeição.
Homens - Os mortais cujo perfil se assemelha ao de Poseidon costumam ser impetuosos e também dominadores. Traem, mas não toleram ser traídos. No amor e no sexo, são apaixonados e se empenham em dar prazer às mulheres. Eles não têm medo de expressar seus sentimentos, ainda que não durem muito, já que costumam ser aventureiros

Hades, deus do reino dos mortos - Também conhecidos como Hades ou Pluto (que quer dizer rico), já que o subsolo contém metais e sementes. Foi visto na Terra duas vezes, uma das quais raptou Core - ou Persérfone ou Prosérpina - a filha virgem, da deusa Deméter, que levou para o Hades, onde reinaram por toda aeternidade. Fiel, não teve filhos.
Homens - São introspectivos, reclusos. Em tudo o que fazem se aplicam profundamente. Não trafegam bem no mundo dos exibicionsitas, e quando nele aparecem são tachados de estranhos. Quando escolhem uma mulher para companheira é comum que seja para sempre. Quase não são infiéis. Sexualmente podem ser ardentes ou abstêmios, já que seu comportamento sexual depende do entrosamento com a companheira.

Apolo, deus do sol - Era o filho favorito de Zeus e representava o equilíbrio e a temperança. Reverenciado por suas qualidades intelectuais e dons de adivinhar, ele se interessou por Dafne, Corônis e Cassandra, mas não se casou com ninguém. À última, concedeu o dom de profetizar e depois fez com que suas profecias fossem desacreditadas, pois ela já não se importava com ele. Foi o pai de Asclépio, o deus da medicina.
Homens - São racionais e direcionados para objetivos claros. Para eles, o trabalho e o mundo dos negócios são mais importantes do que as mulheres. Escolhem com cuidado as parceiras, preferindo as de seu nível social e cultural. Intolerantes com a infidelidade, eles têm dificuldades em expressar sentimentos. Podem amar uma mulher a vida toda sem jamais se declararem a ela.

Hermes, mensageiro dos deuses - Usava sandálias de ouro com asas, que lhe permitiam andar e voar, para entrar em todos os reinos. Precoce, inventivo, bem-humorado e, sobretudo, um grande sedutor. Ninguem resistia ao seu charme e lábia. Eterno adolescente, permaneceu solteiro mas teve vários filhos, entre eles, Hermafrodito, com adeusa Vênus (Afrodite).
Homens - Irresistíveis e isentos de preconceitos, inspiram confiança graças a seu jeito moleque e amigável. Suas relações (de amor e de amizade) são superficiais. Não conseguem se ligar a ninguém profundamente. Sabem como agradar uma mulher, cumprindo todos os rituais que tornam o encontro inesquecível. Assim como não se comprometem, nunca terminam um realacionamento. As mulheres é que se cansam da sua indefinição.

Ares, deus da guerra - Era um tanto desprezado por conta de seu caráter belicoso e jeito rude. Sentimentalmente e emocionalmente desequilibrado, alem de guerreiro, foi o principal amante de Afrodite (esposa de seu irmão Hefesto). Ciumento e vingativo, ele matou Adonis jovem mortal por quem Afrodite se apaixonou.
Homens - Amantes por excelência, demostram apreço pelas formas femininas e seus mistérios ainda meninos. Fazer amor, para um homem com o perfil de Ares, é um prazer físico, que envolve todos os sentidos. Incansáveis no sexo, adoram fazer a vontade das mulheres e só cultivam a amizade com homens, companheiros de boemia. Quase nunca são fiéis mas se forem traídos, podem cometer um crime.

Dionísio, deus do vinho -  Filho protegido de Zeus e Semele, foi criado como menina para fugir da ciumenta Hera e assim conheceu o mundo feminino profundamente. Enquanto Apolo obedecia regras, Dionísio as transgredia. Introduziu as bacanais em tebas, inventou o vinho, disseminou gosto pelo prazer e pela alegria. Transformou Ariadne, a mulher que amou, em uma constelação.

Homens - libertários e exagerados, eles levam as experiências afetivas e eróticas as últimas conseqüências. De sexualidade natural e intensa, eles adoram a alma e o corpo femininos e adoram levar sua parceiras ao êxtase. Podem permanecer fiéis a uma musa ou apaixonados. Para eles, o sexo pode ser uma forma de transcender a realidade.




Hefesto, ferreiro dos deuses - Era um deus feio e desprezado. Apreciador da arte e da beleza, foi casado com a mais exuberante de todas as deusas, Afrodite (que o traiu com o irmão, Ares). Também se interessou pela deusa Atena, que o rejeitou.
Homens - reclusos e devotados ao trabalho, mas não necessariamente às artes. Muitos são cirurgiões, arquitetos, operários especializados, etc. Tímidos, só abordam uma mulher se seguros de sua aceitação. São fieis quando amam, embora não dediquem muito tempo à relação. Sexualmente ardentes, valem-se da sua criatividade para inventar jogos amorosos. Apesar disso, passam longos períodos sem sexo.

6 comentários:

  1. Parabéns por sua postagem.
    Forte abraço.
    Aguardo sua visita no Escrivaninha.
    Até aproxima.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelos seus parabéns.
    Forte abraço.
    Aguarde sentado.
    Até.

    ResponderExcluir
  3. alê da escrivaninha obrigado por aguardar. Mas espere por mais alguns instantes.
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    Sr. alê ainda está no aguardo? espere mais um pouco enquanto passamos para um de nossos atendentes
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    sr alê, enquanto vc aguarda, pq não visita nossa loja virtual: http://www.erosmania.com.br/sociedadedionisiaca/

    o melhor preço e variedades em um só lugar.

    caso não queira adiquirir . aguarde mais alguns instantes pois as linhas estão congestionadas.
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    inflizmente seu alê, nossas linhas estão ocupadas! obrigado pela preferencia!

    pi pi pi pi pi pi pi

    ResponderExcluir
  4. Me identifiquei com o Hefestos

    ResponderExcluir
  5. Me identifiquei mais com Dionísio, é claro. E um pouco com Hermes.

    ResponderExcluir
  6. sou 80% hefesto e 20% ares

    ResponderExcluir