segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Filmes Pornôs Brasileiros: Por que são tão ruins ?




Nenhum enredo, continuações infinitas (tipo Conexão Anal 28, 29, 30... ), 4 ou 5 cenas, sub-celebridades decadentes e prostitutas de luxo.

Essa é a formula do cinema pornô brasileiro.

http://3.bp.blogspot.com/_boQCIFVXRmg/TPgdr_ux04I/AAAAAAAAAcM/fxUnPVA8rwI/s1600/porn%25C3%25B4.JPG
São filmes com orçamentos ridículos, atrizes e atores pornôs que aparecem em vários filmes e um infeliz que ainda tem a cara de pau de assinar a direção desses tipo de filmes. Percebam que não passam de 5 os "diretores" dessas produções.

Não é de se estranhar que este mercado tenha perdido terreno com a pirataria na internet e para produções caseiras. O comodismo de não se fazer uma história minimamente plausivel para se acontecer uma relação sexual leva qualquer um com uma câmera fazer o mesmo que esses "diretores".

O pornô nacional deveria investir em histórias que levassem o telespectador a se imaginar na cena ou pelo menos se sentir envolvido pela trama. Não precisa ter textos e idéias geniais de roteiro, apenas um pretexto para que o desejo sexual de quem assiste seja aguçado.

Quem nunca ficou horas a fio na adolescência esperando começar o Cine Prive? Aparecia no máximo uns seios e algumas bundas, mas a trama, por mais imbecil que fosse, te deixava excitado pelo simples fato de se ter uma expectativa quanto ao que iria acontecer .

Produções americanas adoram fazer versões pornôs satirizadas de histórias famosas como Avatar, Crepúsculo, Rebelde (esse eu vi!), Matrix (tambem já vi, se chamava Metrix hehe), Dexter, ... já é um começo.

Li uma entrevista de um cara que não lembro o nome, que queria ser escritor/roteirista de filmes pornôs. Ele tinha idéias de sexo com alienígena e o cacete a quatro, mas não deixava de ser interessante. É um mercado que deveria se abrir no Brasil.

Aposto que um filme com um enredo manjado (igual alguns filmes americanos) como o carro da garota quebra, o cara ajuda e eles começam a transar venderia e seria bem mais excitante do que ver a Gretchen transando com um cara com uma camisa super transada e que parece o Moe dos Três Patetas.
Se for para não ter enredo, eu produzo minha própria pornografia, porra!

9 comentários:

  1. Quando eu tava no começo da adolescência, vi um filme pornô americano cuja história era a de um roteirista ensinando a escrever esses filmes (e as cenas que ele usava como exemplo ganhavam vida enquanto ele falava). Uma q eu nunca vou esquecer é a do leiteiro que chega na casa da gostosa oferecendo leite com segundas intenções. Nisso, a cena volta pro roteirista que diz "eu sei que pode parecer muito objetivo, mas a maioria das pessoas que assiste esse tipo de o faz com o controle remoto na mão pra pular direto pras cenas de sexo".

    Filmes americanos também podem não ter enredo nenhum. Agora é q tá na moda fazerem essas paródias. E brasileiros podem ter enredo (como a versão de Calígula com Mateus Carrieri). Ñ quer dizer q são bons, mas têm enredo.

    Aliás, na época q eu fazia a Bacchanalia e procurava cenas de sexo que obedecessem a um determinado tema, era MUITO mais garantido alugar filmes brasileiros. Os americanos, apesar da capa e da sinopse, quase nunca tinham mais do q uma cena q obedecesse à descrição.

    O q me magoa nos filmes brasileiros é o descaso com os próprios filmes. Principalmente nesse sentido dos roteiros. Mas também com algumas atrizes muito feias, com corpos feios, alguns atores irreais de tão musculosos. Isso sem falar nos cenários de peça de escola.

    Eu tenho excelentes histórias pra filmes pornôs. Já tentei colocá-las em prática, mas falta muita coisa. O principal é gente disposta a participar. Gente com um MÍNIMO de talento pra interpretar, é claro. Atores e atrizes realmente bons, tem repúdio pelo pornô. Por mais q possa ser um trabalho mais interessante que qualquer outro (no caso das minhas histórias, por exemplo), a recusa se dá simplesmente pelo fato de não aceitarem transar na frente das câmeras.

    É preciso mudar a mentalidade das pessoas antes de tentar dar a elas um produto de mais qualidade.

    E é isso que talvez faça com que os filmes brasileiros sejam tão pobres. Eles entregam o q a maior parte dos consumidores quer: pornografia barata. Sexo, e não história. Não é o que eu gosto, mas é o que o homem brasileiro, em geral, quer.

    ResponderExcluir
  2. O Will fez do comentário um post.. heuaheua, mas eu concordo... e também falei sobre isso numa postagem minha lá no Sexxxethera onde entitulei "Eu nunca assisti a um filme pornô". (Nota: vídeo é uma coisa... filme é outra)

    Simplesmente não tenho paciência. É muito ruim... Um dia ainda dou o benefício da dúvida para algum, mas a grande maioria que tem por aí... ninguém merece.

    E aheuaheuahuea pro Moe.

    ResponderExcluir
  3. will, não concordo com a parte que vc diz: tem q mudar a mentalidade das pessoas. é isso que elas querem"

    não acho q é isso q elas querem, mas sim, é isso que ela TEM .o mercado só oferece isso a elas.

    é tipo o Windows , muitos odeiam... mas é o q tem!

    Deveria ser estimulada a leitura de contos eróticos. boa parte deles são bilhões de vezes mais estimulantes que esses "videos" como diz o Edu hehe

    ResponderExcluir
  4. Ñ é o q todos querem, mas acho q infelizmente é o q a maioria quer. E quando vc faz um produto como um DVD pornô, é como fazer um programa pra TV aberta: tem q atingir o máximo d pessoas q puder.

    E como homem é um ser essencialmente visual, a melhor forma d agradá-los é botar sexo sem perda d tempo. Ñ são todos q gostam disso, mas é o q a maioria gosta.

    E sobre os contos eróticos, a maior parte do q eu encontro por aí, infelizmente, é no nível dos filmes ruins q vc mencionou aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Will produtoras como New sensationse Jules Jordan valorizam filmes com enredo e são esses que mais vendem nos EUA, atrás é claro do filmes que colocam a mulher como nada.

      Excluir
  5. Verdade, o que você diz faz sentido... porno nacional não tem roteiro nenhum. Será que seria bom reativar a extinta pornoxanxada????

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente, eu acho q foi o gênero onde o cinema nacional se encontrou. Foi o estilo mais brasileiro. Todo o resto é tentativa de imitar os filmes americanos ou europeus. Sei lá... Pornochanchada era foda.

    ResponderExcluir
  7. po vcs tao discutindo enredo de filme porno?vao ver cinderella entao, na boa, ficar discutindo que quem nao aprecia um bom enredo num porno é uma pessoa que nao tem qualidade, nao tem cultura e blablabla é o cumulo do 'pseudocultismo'

    ResponderExcluir
  8. Os cara defendem dizendo que é o baixo orçamento e o pouco acesso à tecnologia aqui no Brasil, mas quando falo que filmes pornos nacionais são ruins eu não me refiro a imagem nem ao audio e sim ao modo como os atores transam kkkk, as atrizes chupam com um puta nojo de chupar, quando o cara vai gozar na boca elas viram a cara porque tem nojo e só deixam gozar nos peitos, elas gemem e transam fazenndo cara de "será que vai demorar?" tipo nem se preocupam em passar a sensação de tesão ou desejo, são muito paradonas sem atitude.

    ResponderExcluir