sábado, 24 de abril de 2010

Desejo

Sabe aquele lance de grávida querer comer torta de munguzá com manjericão em uma papelaria às 3 da manhã? Tá, exagerei um pouco no exemplo, mas vocês entenderam. Freqüentemente eu tenho isso também, mas com coisas menos bizarras (como pipoca, pitsa, ou um x-tudo caprichado no bacon) e sem o risco de meu filho nascer com cara de uma comida aleatória. Imagino que todo mundo tenha isso vez ou outra.

Mas alguém aí tem isso em relação ao sexo? Eu tenho. Passei por isso esta semana depois de ver dois casais pelados se chupando na Foxx Rock. Como não fiz nada na festa, aquilo foi o auge do evento. A cena foi tão excitante pra mim que na mesma hora fiquei com um desejo quase incontrolável de chupar uma boceta (e colocar em prática os ensinamentos da Sapa). No fim das contas o desejo durou só 2 dias e a vontade passou antes que eu pudesse conseguir aquilo que tanto queria, mas foram 48h complicadas.

Não queria romance, não queria beijo na boca, não queria sexo. Queria só sentir o cheiro e o gosto do "lírio de carne" e poder beijá-lo e lambê-lo. Sem pressa. Degustando. E aí entra o problema...

Quando a grávida quer seu bolo de ameixa com acerola no meio da madrugada, o marido se vira e vai comprar ou fazer. Como me virar e correr atrás de algo pra satisfazer o meu desejo? Como eu disse, não queria outras coisas, queria apenas fazer sexo oral. Talvez até atrapalhassem. Não faria muito sentido paquerar todas as garotas da festa até uma topar, pois provavelmente eu teria que cumprir todo o ritual de beijo na boca e outras coisas, coisa que eu não quero. Abordar sendo sincero quanto às minhas intenções? Poucas chances de sucesso. Sair da festa e recorrer a uma profissional do sékiço? Não faz muito sentido pagar sabe-se lá quanto pra fazer algo que, apesar de ser um profundo desejo meu, daria muito mais prazer a ela do que a mim. Sem mencionar as condições suspeitas do objeto em questão...

A melhor opção para alguém nessa situação e que, como eu, não possui um namorico parece ser recorrer às amigas. São pessoas de confiança, com quem você têm alguma intimidade e que seriam as mais indicadas pra ajudar nesse momento de necessidade. Como eu disse, a idéia não é ter um fuckfriend. É só contar com um ombro amigo ou, no caso, uma vagina amiga. No fim das contas, a amiga ainda lucraria me ajudando.

Isso no meu mundo perfeito e cor de rosa, é claro. Alguém aí possui uma relação em que faria sentido esse tipo de proposta? E, uma vez feita a proposta, alguém receberia (ou já recebeu) um "sim"?

5 comentários:

  1. Olá,

    Excelente blog...

    Estou passando para avisar que o Sindicato está de volta, mas com tantas novidades que é melhor passar lá para conferir. Primeiro que agora somos um portal de blogs (http://uniaodeblogs.org). Seria ótimo tê-lo como nosso associados.

    Nossa ambição é alavancar as visitas de todos os associados. Temos fóruns, agregadores, comunidades de parceiros e associados, envio de artigos e muito mais. Espero você lá...

    ResponderExcluir
  2. hahaha adorei o texto....e propostas sao interessantes....
    ex namorido...esses textos...ui...tenso
    qro um iogurte já

    ResponderExcluir
  3. Dá próxima vez q pintar a vontade eu t procuro então, gata.

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkkk muito bom o texto adoroooooooooooo sexo sem precisar fazer carinho ou beijar na boca...

    ResponderExcluir
  5. Esqueci de comentar. Nessa ocasião, eu cheguei a falar com algumas amigas. Lembro de três. Uma não topou, outra disse que tava menstruada e a última disse que não tava depilada (ou melhor, não se depilava), mas eu topei assim mesmo. Tava desesperado... Acabou que não conseguimos marcar. Como eu disse, meu desejo durou dois dias. Acabou que eu consegui chupar uma garota justo no terceiro dia, quando a vontade já tinha passado. E o pior: foi com a garota que não tinha aceitado me ajudar!!!!! Foi divertido, mas teria sido mt melhor se fosse 24h antes.

    ResponderExcluir