segunda-feira, 15 de março de 2010

O incestinho incomoda muita gente.

Hello, pessoas! Depois de um dia de cão, sem nenhum gato, tomei um banho e estou aqui pensando em como não ser xingada pelo assunto que irei abordar. Vou fazer um fuzuê aqui. Me chamaram para incomodar mesmo, então este é o meu dever... O tempo corre, e concerteza logo serei seu alvo, por isso não vou enrolar muito nessa introdução pouco sensata. Esse tema é um Tabu em diversas culturas. Não costumo partilhar minha opinião sobre isso com a maioria das pessoas que conheço, porque me chamariam de louca e nojenta. Vamos falar sobre incesto, esse amor louco, puro desejo, que acontece entre familiares na mais profunda surdina, pois a publicidade dessa arte levaria muitos simpatizantes a serem presos.

Antes de defender o assunto gostaria de salientar que a abordagem nada tem haver com a pratica de abuso sexual de menores por parentes. No caso uma relação de dominação sobre a vitima. O Incesto concedido é uma forma de relacionamento entre pessoas do mesmo sexo ou de sexo diferente que possuem ciência mental do ato e pratica do sexo. Quem nunca deu uns pegas na priminha gostosa no banheiro? O Incesto é praticado entre primos, tios, pai, mãe, filhos, formem o duque e imaginem a situação... Será que já recebi xingamentos? Bom, na maior parte desse mundão, ELE é legalmente proibido, então mesmo que as autoridades saibam que você gosta de tranzar com o seu irmão tarado, não vai adiantar muito porque a nossa cultura detesta uma linhagem sanguínea pura. Os antigos reis, no período Merovingio, não compartilhavam da mesma opinião e se casavam com as irmãs.

Amor? Desejo. Já me perguntei diversas vezes porque quando se trata de prazer, 90% da população coloca tantas regras para compartilhar o amor. E esses padrões, respeitos, regras, costumes, parecem que nasceram com o obetivo nato de nos controlar e afastar os nossos instintos natos. Por que transar com o pai é errado? Só porque ele é o seu pai? Sexo não é amor? As pessoas não precisam de amor? Se isso é caminhar a passos largos para o inferno, digo não ao pudor e sim ao incesto. Alguém vai pensar na família, na hierarquia familiar, na educação e blá blá blá... Maternidade, paternidade e blá blá blá. O tabu é uma bostinha, e as sociedades atuais nos informam que se você traçar a sua irmã, as heranças genéticas vão foder com os descendentes se acontecer a porcaria do casamento. Se o incesto foi algo necessário para a reprodução humana na história safada de Adão e Eva,tanto que Caim um de seus filhos comeu sua irmã ,então qual o problemas em "aliciar" seu gostoso tio que insiste em se exibir pela casa de pijama nas férias deliciosas de verão? Os Borgias e minha querida Lucrecia Bórgia são famosos no mundo do incesto, já que ela adorava fazer sexo oral no seu querido pai, o papa Alexandre VI, nas salas morais do Vaticanno. Se no passado era comum, por que regredimos tanto?

Imagine que você se apaixona pelo seu irmão e não pode consumar tal ato porque existe uma regra de algum sacana que impôs que o amor de vocês é um pecado... Isso é certo?Praticar incesto é agarrar o primo gatinho? Eu sou culpada e muita gente também é. Aceitamos contos e histórias baseadas nesse tema. A Sapa ficaria imensamente feliz. Beijos, se cuidem, pratiquem amor, esqueçam o padrão família. As vezes fico pensando que se eu transasse com meu irmão ele seria menos arrogante na minha concepção, mas infelizmente o branquelo não faz meu tipo. Famílias precisam de amor, então pratiquem uai!


Beijos, bye bye.

5 comentários:

  1. "Quem nunca deu uns pegas na priminha gostosa no banheiro?"
    o/

    Nem tenho prima gostosa. Nenhuma parente minha é atraente aliás. Uma pena. Mas eu tô ctg e ñ abro, Sapa. Chega de moralismo sem sentido.

    ResponderExcluir
  2. não acho incesto com pai e mãe legal não (com irmãos, não sei, pois não os tenho), simplesmente porque eu acho que amor de mãe para filho, de pai para filho, é algo tão maior que sexo, que não tem sentido você misturar as coisas..

    quanto a outros graus de parentesco, a princípio não tenho nada contra.. mas acho que cada caso é um caso, o sexo pode vir a ser um fator complicador em relações humanas, dependendo do contexto.. e, se for para complicar, para estragar, por que eu faria, se existem bilhões de bocetas por aí?

    ResponderExcluir
  3. Acho q o problema é justamente q mtas pessoas consideram família e sexo coisas excludentes, coisas q não podem ser misturadas, algo q vai dar merda. Ñ acho q seja necessariamente assim.

    Eu sei q ñ é a mesma coisa, mas qnd eu transo c/ grandes amigas minhas, nossa relação ñ sai prejudicada, mas fortalecida. O amor e o carinho só fazem aumentar. Penso q deva acontecer o mesmo entre irmãos ou entre pais e filhos. O sexo ñ é um demônio q deve ser visto como um problema. É uma forma natural d prazer q, se vista desta forma, não deve atrapalhar a vida da família.

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com o Caio. Fora que a criação que a maioria das pessoas têm faz com que elas não vejam pais ou irmãos como possíveis pessoas para se fazer sexo. Difícil demais misturar sexo com esses familiares, com os quais há toda uma conviência em que cada um tem seu papel e a relação definidos.

    Quanto a primos... quem nunca ouviu a frase de que primos não são parentes para justificar envolvimentos incestuosos?
    Mas eu jamais teria algo com qualquer parente. Fato.

    ResponderExcluir
  5. Morro de tesao nessas historias, embora jamais tenha vivenciado uma de fato, meus primos sempre foram como irmaos pra mim apesar de lindos, e meu irmao apesar de lindo é tao bossal q ate falar com ele me enoja... Meu pai é um dinossauro e minha mae um jamanta, mas gracas a Deus e a tecnologia eu escapei,rsrs. Tios sao feios velhos e como pais que moram longe, ah... fui aliciada por uma prima qd era menina, mas eu nem sabia o q era,rsrs- entao num conta!
    Karla

    ResponderExcluir