sexta-feira, 19 de março de 2010

As Melhores Vodkas

As melhores vodcas do mundo são as chamadas super premium são a elite da bebida. Para pertencer a esta categoria, o destilado precisa atender a algumas condições.

Água. As vodcas super premium utilizam água muito pura. Vinda de lençóis freáticos, ela chega à superfície depois de passar por um tipo de solo que funciona como um filtro. A água fica tão limpa que não é necessário nenhum tratamento químico.

Matéria prima. As super premium são elaboradas com base em um único ingrediente de muita qualidade, como o centeio dourado, o trigo selecionado e até a uva.

Destilação. Após a utilização de cevada ou de cereais com baixos índices de gordura por grão, essas vodcas são destiladas diversas vezes. As multidestilações dão à bebida uma pureza singular.

Filtragem. A filtragem em carvão ativado suaviza o gosto e o cheiro e reforça a neutralidade. Cada país apresenta um estilo de destilação e filtragem, o que faz com que vodcas super premium feitas na França, na Rússia, na Polônia ou na Escandinávia sejam diferentes entre si.

Resultado. A leveza no paladar e um final de boca aveludado estão entre as características mais perceptíveis dessa categoria de bebida.

Achei esta lista folheando a playboy da Fernanda Young. A revista convidou seis conhecedores (dois barmen, uma bartender, um jornalista, um químico e um especialista na bebida) para avaliar as preciosidades. Confiram.



 Ketel One

Origem: Holanda
Graduação alcoólica: 40%
Matéria-prima: trigo
Preço médio: R$135,00
A Ketel One foi criada por uma família holandesa cuja destilaria data de 1691. Ela continua sendo produzida nos alambiques de cobre usados em suas primeiras versões. O resultado é uma vodca alcoólica e clássica, segundo os degustadores.



Xellent
Origem: Suíça
Graduação alcoólica: 40%
Matéria-prima: centeio
Preço médio: R$ 200,00
Um dos segredos da Xellent é a água usada na fabricação, vinda dos Alpes suíços e considerada uma das mais puras do mundo. A matéria prima é composta por duas das melhores linhagens do centeio suíço. Seu sabor e seu aroma são mais pronunciados, e a garrafa vermelha chama atenção.



Grey Goose
Origem: França
Graduação alcoólica: 40%
Matéria-prima: trigo
Preço médio: R$ 149,00
Detentora de prêmios como o do Chicago Beverage Testing Institute, a vodka produzida na região de Cognac, na França, é feita com água proveniente das montanhas, filtrada através de rochas calcárias. Revelou principalmente suavidade na degustação.


Level
Origem: Suécia
Graduação alcoólica: 40%
Matéria-prima: trigo
Preço médio: R$ 140,00
Dos mesmos fabricantes da Absolut, a Level é elaborada a partir da combinação de dois processos: a destilação contínua e a destilação em pequenos lotes, realizada de forma artesanal, as quais fazem com que a bebida fique mais suave.



Wyborowa Exquisite
Origem: Polônia
Graduação alcoólica: 40%
Matéria-prima: centeio
Preço médio: R$ 155,00
Destilada em pequenas quantidades, a versão Exquisite da vodca polonesa Wyborowa tem como principal característica de sabor uma forte presença de sua matéria-prima, o centeio. O design da garrafa, criado pelo arquiteto americano Frank Gehry, é um de seus atrativos.


Cîroc
Origem: França
Graduação alcoólica: 40%
Matéria-prima: uva
Preço médio: R$ 162,40
A Cîroc é produzida a partir da destilação de dois tipos de uva, a mauzac blanc e a ungi blanc, cultivadas a grandes altitudes no sudoeste da França. A fabricação combina técnicas tradicionais do século 10 com métodos modernos. Sua quinta e última destilação é feita manualmente.


Belvedere
Origem: Polônia
Graduação alcoólica: 40%
Matéria-prima: centeio dourado
Preço médio: R$ 149,00
Feita com um tipo de grão encontrado apenas na região polonesa de Mazovia, produzida em pequenos lotes e filtrada em carvão, a belvedere segue a tradição centenária da produção de destilados na polônia. Seu nome, aliás, é uma homenagem ao palácio presidencial do país.

E a pergunta que não quer calar... Cadê a Komaroff nessa lista?!

9 comentários:

  1. li num livro que, em termos de gosto, não existem as melhores vodkas, somente as piores

    é que o objetivo da vodka é mesmo não ter gosto: isso quer dizer que se considerarmos apenas vodkas de qualidade (leia-se não vagabundas) então especialistas são incapazes de distinguir uma da outra.. vários testes foram feitos nesse sentido.. em um deles, juntaram um grupo de especialistas e eles apontaram a vodka Smirnoff como sendo a de mais qualidade (sendo que ela era a "mais vagabunda" dentre a que estavam sendo testadas)

    lá também explicava que a maior parte da degustação de vinhos é bem aleatória.. na maior parte das vezes, a diferença não é de fato perceptível..

    não entendo porra nenhuma disso, isso é apenas o que eu li

    ResponderExcluir
  2. De fato esse era o objetivo inicial da vodka. Ainda acho q é principalmente por aí (ficar "invisível" no drink). Mas a reportagem abre dizendo q a produção foi se sofisticando c/ o tempo e agora ñ é exatamente assim. D qq forma, eu nunk provei uma dessas pra poder tentar ver a diferença. Algum dia, qnd eu for rico, quem sabe...

    ResponderExcluir
  3. o livro que eu li foi escrito bem recentemente

    então, ou o cara falou besteira no livro, ou essas viadagens na produção da vodka só servem pra tirar dinheiro de gente rica

    ResponderExcluir
  4. N tomo vodka pq causa amnésia, mas essas eu acho q tomaria! Hahahahahaha...
    Esse fato de dizer q qto melhor a vodka menos gosto de álcool tem dá p perceber tomando absolut msm q muda muito em relação às comuns... Vc pensa q a dose tá fraca e qdo vê tá bêbada!

    Gostei muito do blog de vcs... Tô começando agora!

    ResponderExcluir
  5. Tá mais pra embalagem de perfume... Eu, hein.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Muito bom esse post!!! Já divulguei pros meus amigos.

    Eu prefiro mil vezes os vinhos, mas gosto também de Vodka e não conheço quase nada sobre elas. Só sei beber... rsss... Inclusive não me causa amnésia como na maioria das pessoas. Tomo mais por ser uma bebida destilada e não ‘engordar’ tanto quanto as fermentadas (cervejas), e também gosto porque ao misturarmos com outros ingredientes, como nas caipiroskas, não "roubam" o sabor da fruta. Ao contrário das cachaças nas Caipirinhas, que não gosto e passo mau NA HORA!

    Acho também os designs das garrafas muito bem elaborados! Lindos! Um luxo só! Tem até umas que parecem frascos de perfume!
    Das citadas acima já tomei a "Cîroc" e a "Belvedere", mas confesso que, como leiga no assunto, gosto mais da “Absolut” e daqueles sabores variados a adocicados que ela tem, como a “Absolut Vanilia” e a “Mango”, que tem até aroma de perfume. Essa sim eu tomo pura, só com gelo. Esse é o site http://www.absolut.com/us/products/vanilia/description

    Parabéns pelo blog! Muito criativo!


    Visite também o meu blog musical: http://ThisSoundSmellsRainbow.blogspot.com/

    Abraços,
    @Quelccy

    ResponderExcluir
  7. História curiosa sobre as nacionais. A Orloff revolucionou destilando 5X a vodka. Na época, comunicou ao mercado que Orloff seria a vodka mais pura das nacionais. A Smirnoff entrou na justiça falando que essa campanha não poderia ser veiculada. A Orloff se defender e colocou as nacionais no laborátorio para testar quantidade de residuos (sujeira) existentes nas vodkas.
    Resultado: Orloff , primeira colocada com menos quantidade de "sujeira". Em ultima, das 4 ou 5 testadas veio a Smirnoff, hoje produzida pela Cidra Cerezer...

    Fonte: Sac Pernod Ricard, empresa dona da Orloff.

    Saúde para todos, bebam com juízo!

    @newjuicebebidas
    Andre Goldberg

    ResponderExcluir
  8. Não beba as marcas, beba as bebidas!
    Aprecie o que existe de melhor no mundo das vodkas.

    ResponderExcluir
  9. Olá boa tarde.
    Excelente matéria sobre as vodcas super premium.
    Publicamos em nosso Facebook, e coloquei o link abaixo.
    Convidamos todos vocês a conhecer a página e a vodca suíça Xellent.
    Obrigado.
    Xellent Brasil

    ResponderExcluir