quarta-feira, 3 de março de 2010

A Noite do Sexo Liberal 6/6

Finalmente chegamos ao final da nossa saga pela casa de swing. Espero que tenham curtido as partes 1, 2, 3, 4 e 5. Também espero que estejam animados para conhecer o terraço do Club Mix nesta sexta e última parte de nossa hexologia (???).

Quinto piso: recuperando as energias
Não há redbull que mantenha as pessoas na pista ou na cama a noite inteira. É preciso parar em algum momento para beber algo e conversar um pouco com os amigos, talvez até fazer um lanche. O quinto andar, com sua música baixa e ambiente iluminado, é o melhor lugar para isso. Sem a proteção da escuridão, é possível também observar melhor as pessoas que estão à sua volta.

Um grupo de meninas, todas com menos de 25, estava em uma das festas e surpreendeu-se com tudo que viu. Como já me sentia íntimo da casa, fiz até papel de guia turístico. Infelizmente, nenhuma delas era realmente bonita. Graças aos descontos (e bônus) oferecidos às solteiras e aos preços altos cobrados dos solteiros, é notável a diferença de nível entre os dois sexos. Eles são mais bonitos e arrumados, enquanto elas... nem tanto. O que elas não têm de beleza, entretanto, compensam com disposição. Não esqueçam da senhora de 50 anos que transava com o segundo homem na pista de dança no começo da festa.

Não é raro, porém, encontrar uma mulher extremamente bonita, jovem e bem animada. É só garimpar um pouco. A própria Alice Gouveia, promoter da 18A, é linda e tem 26. Minha amiga Nerd (beijo!), freqüentadora assídua, também é um espetáculo e está na flor da idade. Ainda assim, o mais comum são homens mais velhos, na casa dos 50 anos, e mulheres na casa dos 30.

Um bom exemplo é o casal Ruy e Vani, que freqüenta a 18A desde seus tempos no motel Ibiza, antes de se mudar para o Club Mix. Ele vestia calça jeans e camisa social, enquanto sua esposa vestia um vestido curto com estampa de oncinha. Ela falava orgulhosa sobre seu filho adolescente e morria de medo de algum dia esbarrar com ele em uma das festas. Para preservar sua vida “careta” (como eles mesmos chamam) é que muitos usam esses apelidos e nomes falsos nas festas. As fotos que circulam nos blogs e em seus perfis normalmente são editadas para esconder o rosto ou falsas (como Ruy e Vani, que usam fotos de Luis Fernando Guimarães e Fernanda Torres no orkut). Desta forma, protegem o emprego, a família e os amigos de sua “identidade secreta”.

Não que alguém que está ali se envergonhe do que faz, mas o mundo ainda não está preparado. Se uma garota é expulsa da faculdade por usar um vestido curto, imaginem o que não aconteceria se o seu patrão descobrisse que você pratica sexo liberal. Se eu fosse o patrão, eu convidaria para irmos juntos, mas nem todas têm a sorte de serem minhas secretárias...

É isso, galera. Acabou-se o que era douce. De coração, espero que tenham gostado tanto de ler quanto eu gostei de apurar para esta matéria (o que deveria ser uma noite transformou-se em quatro visitas ao lugar). Se não gostaram, foda-se. Ou não, né? Afinal, quem curtiu a matéria vai lá no Mix pra fazer isso. Enfim...


Mas não fiquem tristes. A partir deste fim de semana, se tudo der certo, o Caio começa a publicar uma série de contos do Marquês de Sade retiradas do livro 120 dias de Sodoma. Se alguém acha que peguei leve aqui, deve apreciar mais as perversões que vêm por aí. Se achou normal, está pronto para dar o próximo passo lendo os contos. Se achou pesado, leia para ver que tem gente que faz muito pior (ou melhor dependendo do ponto de vista).

2 comentários:

  1. muito boa a série!

    espero manter o nível!

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Caio. A gente tenta.

    Tô ansioso pra ler os contos.

    ResponderExcluir