sábado, 27 de fevereiro de 2010

Quanto álcool você consome?

Já mencionei uma entrevista com o Dr. José Mauro que fiz para um trabalho da faculdade. Durante a conversa, falamos sobre quanto de álcool é ingerido dependendo de cada bebida que você toma. Resolvi detalhar os cálculos para vocês.

Cerveja
Vamos começar pelo básico, ne? Eu odeio essa coisa, mas ainda é a bebida mais consumida em nosso país. A graduação média é 4,5% de álcool, mas isso pode variar bastante dependendo do tipo da cerveja. Normalmente variam de 2% a 20%, mas algumas passam dos 40%! O chopp possui uma graduação alcoólica bem parecida; é só um pouquinho menos fraco: entre 4,5 e 5%. Se uma latinha tem 350ml (300ml pra tulipa), ao apreciar seu suco de cevada, você ingere 15,75ml de álcool. Fiquei com preguiça de calcular o chopp porque ainda tem a espuma.



Vinho
A bebida de Dionísio, infelizmente me decepcionou. Segundo a Wikipédia, as taças, que possuem 125ml de volume, devem ser enchidas até 1/3. Pelos meus cálculos inventados (mas ainda assim lógicos), deve ser mais ou menos metade do volume (se alguém quiser fazer ou pesquisar o volume exato, agradeço), ou seja, 62,5ml. A média do teor alcoólico dos tipos de vinho é 12,8%. Sendo assim, ao beber uma taça de vinho, ingerimos aproximadamente 8ml de álcool.


Cachaça, Vodca e Uísque
Os três possuem graduação alcoólica parecida e os três são em doses. Existem outros destilados semelhantes. Como sempre, a porcentagem pode variar, mas podemos admitir um padrão de 40% para cada um deles. Como cada dose possui 45ml, ficamos com 18ml a cada shot que viramos.






Caipirinha
A Associação Brasileira de Bartenders diz que a receita inclui 50ml de destilado. Como ela é feita com a cachaça (ou muito freqüentemente vodca), que já admitimos que possui 40% de teor alcoólico, chegamos à conclusão de que a caipirinha é a grande vencedora da noite com nada menos que 20ml de álcool por drink. Não é a toa que é a minha favorita.

13 comentários:

  1. Só de ver essa postagem bateu uma sede. Xau! Gostei do blog.

    ResponderExcluir
  2. Só de ver essa postagem bateu uma sede. Acho que vou ali. Xau! Ah, legal o blog. Abç!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o post... como é a segunda vez que estou comentando (o primeiro comentário foi perdido por conta de eu não estar logado antes), vamos direto aos pontos...

    O percentual de cerveja está correto, é mais ou menos isso mesmo, assim como a declaração sobre o Chopp, mas o do vinho, o percentual de uma taça de vinho bem servida (com 1/3 dela com o néctar de Dionísio) terá por volta de 5,3ml de álcool. A taça de vinho é assim servida para que se haja espaço para a rotação do líquido na mesma e que se possa colocar o nariz dentro da taça sem que este seja molhado. Isso tem dois motivos. Primeiro, sentir o odor do vinho... é assim que você consegue distinguir melhor entre as safras e tipos específicos de uvas, assim como dizer se na época da colheita choveu mais ou esteve mais seco (quanto mais forte o cheiro, mas seco esteve, pois há menos líquido dentro das uvas, necessitando colocar mais uvas para compor, resultando em um vinho mais forte... algumas vezes não tão apreciado). Segundo, por regra de etiqueta. Sim, é da etiqueta beber com quase metade do rosto dentro da taça, para que o vinho não "vaze pelo ladrão".

    E sobre a caipirinha, o percentual final é um pouco menor do que está aqui... quando se coloca açúcar e limão em um meio contendo álcool, haverá uma reação química em busca de um equilíbrio, onde os fenóis serão liberados e parte resultante será transformado em água. Então, a menos que você beba muito rápido, o percentual alcoólico final será mais próximo ao dos shots.

    Por isso eu digo: viva a tequila e o uísque puros, sem água, sem gelo, sem nada.

    ResponderExcluir
  4. uau, adorei a explicação fisicoquímica

    ResponderExcluir
  5. porra eu devo toma umas 500 ml de alcool tomanu uma cerva! hauhauha

    ResponderExcluir
  6. parei de ler quando o bonitão ae falou q odeia cerveja

    ResponderExcluir
  7. Fiquei com preguiça de ler depois que li que o Doutor aew ficou com preguiça de calcular o chopp.

    ResponderExcluir
  8. Um posto desse em plena quarta feira é crueldade ):

    ResponderExcluir
  9. Na moral, calcular o volume de três cm de colarinho em um copo irregular (tulipa) pra depois subtrair isso do volume total de chopp q teria no copo e ver quanto de álcool teria no restante é um pouco demais pra alguém que nunca foi fã de matemática. Passo a bola pro Caio.

    ResponderExcluir
  10. O grande problema é que a cerveja apesar de ter a concentração emnor de alcool, é ingerida em quantidades muito maiores. Para se ter uma idéia, enquanto algum amigo meu toma sua caipirinha (20ml, de acordo com o texto), eu já virei umas 3 latinhas (15,75ml x 3 = 47,25ml). Agora sei pq eu fico tonto!

    ResponderExcluir
  11. Isso ai é coisa de viado...eu costumo vira a pinga no bico e uisque é de copo cheio...cerveja so o litrão me satisfaz

    ResponderExcluir
  12. Latinha mesmo, eu vejo a galera sempre jogando fora deixando um pouquinho. Bebem, no máximo, 300 ml. E eu ainda suspeito um pouco desses 50ml d cachaça na caipirinha. Qualquer dia eu vou calcular qt eu uso, mas aposto q leva, no mínimo, 80ml d cachaça. Por enqt ainda tão valendo esses 50 e concordo c/ o anônimo q vira as 3 latinhas.

    ResponderExcluir