quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A Igreja e o Sexo

Tava vendo Jô agora há pouco e um dos convidados foi Dom Odilo Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo. O senhor não foi lá muito bem na entrevista, sendo pouco simpático e respondendo de forma pouco direta. Jô foi obrigado a forçar algumas piadas mais que o normal. Duas até me fizeram rir.

"Dois padres conversavam quando um perguntou:
- Você acha que a liberação do casamento para os padres chega ainda no nosso tempo?
- No nosso acho que não, mas talvez no dos nossos filhos."

"Já ouvi absurdos sobre essa história de padre casar. Alguns sugerem que padres casem com freiras. Imagina só... Se padre começar a casar com freira só vai nascer coroinha!"

OK... Acho que ri porque estava com sono. Mas não é essa a parte interessante da entrevista. Jô fez três perguntas muito legais sobre a possibilidade de posição da Igreja em relação a determinados assuntos e eu gostaria de colocar a minha opinião como sacerdote seguidor de Dionísio sobre os assuntos.

1- Sexo antes do casamento.
O arcebispo desviou essa pergunta para a questão do sexo precoce. Pelo que eu entendi da resposta dele, a posição dele é a de que gente nova não deve transar e a da Igreja continua sendo de que não deve haver sexo fora do casamento, mesmo que eu só case aos 83 anos. Acho que vi em algum programa um índio falando que as indiazinhas casavam assim que menstruavam. Tecnicamente, é quando o corpo pode engravidar e, se a ICAR defende o sexo para reprodução, qual seria o mal de praticá-lo precocemente? É claro que nós da SD somos a favor do sexo pela libertação e pela diversão, então a MINHA opinião é a de que ele deve ser praticado quando der na telha. Não depende de relacionamento ou idade, mas de vontade e liberdade sobre o próprio corpo.

2- Sexo para reprodução apenas.
Dom Odilo corrigiu dizendo que a Igreja há algum tempo vem aceitando o sexo não apenas para reprodução, mas como manifestação do amor. Chamo a atenção para o APENAS. A idéia é se amar o quanto quiser, mas nunca excluir a possibilidade da reprodução. Se Dionísio apoiasse o sexo para reprodução apenas, alguns de seus cultos que terminavam em orgias não seriam exclusivos para mulheres. Nem preciso dizer a posição da SD quanto a isso, ne?

3- Uso da camisinha em um mundo com tantas DSTs...
O arcebispo disse que a posição da Igreja não é tão radical quanto ao uso da camisinha, mas que ele se preocupa que isso crie uma banalização do sexo. Acho sinceramente que isso é balela para ele não se queimar no programa recusando diretamente o método mais seguro de prevenção contra essas doenças. Tolice dele, pois um casal que faça sexo só depois do casamento e para fins reprodutivos não vai ter muitos problemas com doenças sexualmente transmissíveis. Já disse aqui que sou a favor da não-camisinha e essas recomendações católicas parecem o melhor método pra fazer isso sem risco. No entanto, também não simpatizo com tais recomendações... Diria que recomendo aos prudentes a camisinha e aos ousados desejo sorte...

Encerro a postagem com o diálogo que fez o mesmo com a entrevista:
Jô: -Padre pode doar sangue?
Dom Odilo: -Pode, claro. Por que não?
Jô: -Padre pode doar sêmem?
Dom Odilo: Ô.Ô

Nenhum comentário:

Postar um comentário